Avanço do impeachment não está descartado

Novo comando na Câmara dos Deputados dificulta saída de Bolsonaro, mas mobilização pela saída deve ganhar força

Agência Brasil

Jornal GGN – A eleição dos candidatos de Jair Bolsonaro para a presidência da Câmara dos Deputados e do Senado Federal o ajudou a ganhar espaço no jogo político, mas a possibilidade de avanço dos pedidos de impeachment nos próximos meses não está descartada.

O presidente da Câmara dos Deputados tem a atribuição de aceitar (ou não) um pedido de impeachment, e a vitória de Arthur Lira (PP-AL) parece ter afastado tal possibilidade – inclusive, Lira já declarou não ver motivos para levar o processo adiante.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a postura de Arthur Lira poderá esfriar as pretensões dos defensores do impeachment, pelo menos enquanto durar a lua de mel do presidente com o Centrão.

Por conta da pandemia e as restrições impostas a grandes aglomerações, parece improvável que as manifestações contra o impeachment atinjam o alcance necessário para aumentar o apoio político à medida no Congresso – a não ser que Bolsonaro siga jogando contra si mesmo.

Além disso, a fidelidade do Centrão está diretamente ligada ao cumprimento das promessas feitas por Bolsonaro e da entrega de cargos e emendas aos integrantes do grupo, e a percepção desses políticos pode mudar subitamente de acordo com o que ocorrer neste quesito.

Outro ponto a se acompanhar é o racha dentro da própria direita, por conta da adesão de grupos e personalidades de direita e centro-direita à mobilização pelo impeachment, que já vem sendo chamada de “traidora” pelos bolsonaristas e tem ajudado a aumentar as divergências dentro dessa ala.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora