Com segunda denúncia à vista, Temer retalia com mais demissões


Foto: Marcos Corrêa/PR
Atualizada em 05/09/2017 para acréscimo, ao final da matéria, de informações prestadas pela Assessoria de Comunicação Institucional da Receita Federal
Jornal GGN – No cenário em que retaliações do atual presidente Michel Temer contra aliados ou parlamentares da base são vistas na forma de demissões de cargos de confiança, o governo federal demitiu, em cinco dias, 66 servidores indicados por deputados que votaram a favor da última denúncia contra Temer na Câmara.
O levantamento é do Poder360, que fez os cálculos do dia 28 de agosto até o dia 1º de setembro, última sexta-feira. O GGN mostrou que postos de segundo e terceiro escalão estavam sendo usados pelo mandatário como forma de pressão para a segunda denúncia que deve chegar nos próximos dias. Na base do temor, o Planalto pretende conquistar nova maioria e ser absolvido.

Entretanto, somou para a agilidade nas demissões e exonerações de apadrinhados políticos a pressão feita pelo próprio PMDB e partidos aliados que se mantiveram fiéis e colocaram seus nomes em risco ao público pela permanência de Temer no poder. Na última semana de agosto, cálculos de jornais como a Folha de S. Paulo davam conta de mais de 100 demissões.
Todos eram indicados ou nomeados por deputados que votaram contra Michel Temer na peça da Câmara, ou seja, a favor da denúncia tramitar no Supremo Tribunal Federal (STF) e o peemedebista ser investigado pela Corte Suprema brasileira.
Alguns postos haviam sido brecados e as decisões de demitir, após as repercussões nos noticiários, estavam paralisadas. Entretanto, com a ameaça de a próxima peça contra o atual presidente da República chegar em breve ao Congresso, os parlamentares voltaram a pressionar o governo, possivelmente na forma de articulações para manter votos de interesse do governo.
Nessa corrida pelas demissões, ainda que com o agravamento da crise da imagem de Temer pelas repercussões, o mandatário preferiu manter os aliados que restam e demitir outros nomeados em superintendências e autarquias regionais.
O levantamento do Poder360 trouxe a confirmação do motivo: “as punições integram a estratégia do Planalto de enviar 1 recado aos deputados. Para manter cargos no governo, é preciso votar conforme a orientação do Planalto”, publicou o portal.
Os nomes de todos os 66 demitidos foram inseridos nesta tabela (abaixo): são postos no IBGE, no Instituto Chico Mendes, ANTT, Agência da Previdência, Ibama, Funasa e até a delegacia da Receita Federal. Por outro lado, a reportagem de Gabriel Hirabahasi informa que, ao mesmo tempo que as retaliações são claras, há espaço para os infiéis que desejam voltar a ter apadrinhados em cargos regionais: bastaria votar a favor de Temer nesta segunda denúncia que chega à Câmara.
Servidor Órgão UF
Adilar dos Santos Muniz IBGE RJ
Agostinho Filho Tenorio da Silva Instituto Chico Mendes PA
Alex Jonas Serra Chagas Superintendência Federal de Agricultura PA
Alexandre Magno Ferreira e Souza Alfândega da Receita Federal MA
Alvaro do Canto Capagio ANTT
Amauri Ferreira Alves Souza Agência da Previdência MT
Amália Cristina Soares Guedes Ramalho Sudeco
Andrews Luiz de Araújo Escritório da Secretaria da Pesca RN
Antonino Tavares Lomba Neto IBGE RJ
Azebi dos Santos Veiga IBGE RJ
Carlos Luiz Barroso Junior Funasa
Carlos Roberto Severiano IBGE RJ
Cassandra Hypólito Lins Lima Funasa SP
Cleia Rejane Lemons Moreira Delegacia da Receita Federal RS
Cosam de Carvalho Coutinho Superintendência Federal de Agricultura RJ
Daniel Moraes de Freitas Ibama
Deise Lucidy Tosta de Carvalho Agência da Previdência SP
Diego Magini Garcia Agência da Previdência MS
Edmilson Gama da Silva SPU
Edson Morsch de Mello IBGE RJ
Eduardo Costa Almeida Inmetro RS
Eliane Aparecida Velozo Barbosa Funasa SP
Elisio Alves de Oliveira Filho IBGE BA
Elivaldo Teixeira de Lima Agência da Previdência PE
Elmar Fernandes Nascimento Delegacia da Receita Federal MA
Servidor pediu para retirar nome IBGE RJ
Gerson Dantas de Oliveira Superintendência do Ministério do Trabalho AM
Hugo Caruso Superintendência Federal de Agricultura PR
José Renato Oliveira ANTT SP
José Vitor Neves Guimar IBGE RJ
Julio Cesar de Barros Gerijos IBGE RJ
Leandro Roberto Rosa Silva ANTT
Lindoval Carvalho de Almeida Incra PE
Lucia Yuriko Arai Silva Superintendência do Ministério da Fazenda MS
Luciana Paula Trech Agência da Previdência SP
Luiz Antônio Gemelli Agência da Previdência PB
Manoel José Diniz Mendonça Delegacia de Desenvolvimento Agrário SE
Marcia Maria Vieira Hazin Iphan PE
Marcos Vinicius Carvalho da Silva IBGE RJ
Maria de Fátima de Sousa Ferreira Casa de Saúde Indígena PA
Mariana Bulat Instituto Chico Mendes
Mario Portella Freire IBGE RJ
Mayara Tieme Mino Caetano Barbieri IBGE PR
Milton Tavares Correa Superintendência do Ministério do Trabalho AM
Márcia de Oliveira Laguna Silva Superintendência do Ministério da Fazenda RS
Márcio Henrique Branco de Vilar Superintendência Federal de Agricultura PA
Nilton Batista dos Reis Superintendência Federal de Agricultura BA
Nilton Luiz de Nadai IBGE PE
Otto Ricardo Schulz e Silva Delegacia da Receita Federal RJ
Paulo Afonso Soares Aragão Junior Instituto Chico Mendes MA
Paulo Henrique Alves das Neves IBGE TO
Pedro Celestino da Silva Conceição Fundação Cultura Palmares MA
Pedro Henrique de Oliveira Milazzo Ibama SC
Raquel de Souza Nascimento Suframa AM
Renato Luis Acosta da Silva IBGE RJ
Renê de Jesus Frazão Campos Serfal MA
Riana Carla de Sousa Nunes Superintendência do Ministério da Fazenda MS
Rodrigo Lopes Araújo Delegacia da Receita Federal SP
Rodrigo Luiz Ccerqueira Pereira Delegacia da Receita Federal RJ
Ronaldo Pastura Martins IBGE RJ
Tania Maria Portela Spengler Superintendência do Ministério da Fazenda MS
Vagner Brandão de Miranda IBGE RJ
Valeria Alencar Linhares Simões Fiocruz
Valmir da Silva Pereira IBGE RJ
Vitor Correia Alves Delegacia da Receita Federal RJ
Fonte: Diário Oficial da União
Seleção: Poder360

Esclarecimentos prestados pela Assessoria de Comunicação Institucional da Receita Federal

A Assessoria de Comunicação Institucional da Receita Federal esclarece que nenhum dos servidores da RFB citados na reportagem em questão foi demitido do serviço público e as dispensas de funções e novas nomeações para ocupar função ou cargo de confiança de servidores ocupantes de cargos efetivos na RFB são fato de rotina na RFB, e em nada têm relação com motivação política.

Leia também:  Em entrevista no Roda Viva, Temer admite que Dilma sofreu golpe e diz que Lula evitaria impeachment

Inclusive, todos os servidores relacionados como demitidos, equivocadamente, na planilha da reportagem foram novamente nomeados para outra função equivalente ou superior a anteriormente ocupada, conforme abaixo.

DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL NO RIO DE JANEIRO I
PORTARIA DE 25 DE AGOSTO DE 2017
A DELEGADA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL NO RIO DE JANEIRO I/RJ, usando da competência que lhe foi subdelegada pela Portaria RFB nº 4338, de 09 de setembro de 2005, publicada no DOU de 12 de setembro de 2005, e tendo em vista o estabelecido na Portaria RFB nº 4071 de 02/05/2007, resolve:

Nº 102 – Dispensar ALTAMIRO SILVEIRA, ATRFB, matrícula Siapecad nº 14909, da Função Gratificada de Chefe de Equipe de Arrecadação e Cobrança – EAC 17 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Nº 103 – Dispensar RODRIGO LUIZ CERQUEIRA PEREIRA, ATRFB, matrícula Siapecad nº 1292569, da Função Gratificada de Chefe de Equipe de Arrecadação e Cobrança – EAC 18 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Nº 104 – Dispensar OTTO RICARDO SCHULZ E SILVA, AFRFB, matrícula Siapecad nº 28046, da Função Gratificada de Chefe de Equipe de Fiscalização – EFI 16 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Nº 105 – Dispensar VITOR CORREIA ALVES, ATRFB, matrícula Siapecad nº 1294923, da Função Gratificada de Chefe de Equipe de Fiscalização – EFI 13 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Leia também:  Cadê a autocrítica dos fariseus arrependidos?, por Francisco Celso Calmon

Nº 106 – Designar ALTAMIRO SILVEIRA, ATRFB, matrícula Siapecad nº 14909, para exercer a Função Gratificada de Chefe de Equipe de Fiscalização – EFI 16 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Nº 107 – Designar RODRIGO LUIZ CERQUEIRA PEREIRA, ATRFB, matrícula Siapecad nº 1292569, para exercer a Função Gratificada de Chefe da Equipe de Fiscalização – EFI 13 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Nº 108 – Designar OTTO RICARDO SCHULZ E SILVA, AFRFB, matrícula Siapecad nº 28046, para exercer a Função Gratificada de Chefe de Equipe de Arrecadação e Cobrança – EAC 17 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Nº 109 – Designar VITOR CORREIA ALVES, ATRFB, matrícula Siapecad nº 1294923, para exercer a Função Gratificada de Chefe de Equipe de Arrecadação e Cobrança – EAC 18 da Delegacia da Receita Federal do Brasil no Rio de Janeiro I/RJ, Código FG.1

Matéria publicada em 2017-09-04 13:06:18

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Interessante

    Considera-se uma falta grave – em substituição a outros termos – a exoneração de alguns apadrinhados, parecendo que o apadrinhamento seja natural, normal e bom. 

    Deveria-se levantar a questão: Cabe apadrinhamentos?

  2. IBGE virou o quê?

    Na lista, chama a atenção o IBGE: abrigava quase 1/3 das pessoas demitidas.

    Foi um órgão sério em algum momento da história.

  3. IBGE: um órgão técnico a serviço de um governo corrupto

    O IBGE do Temer está adotando “novas metodologias” que sempre dão uma aumentada nos indicadores:

    https://www.cartacapital.com.br/sociedade/o-ibge-esta-mudando-suas-estatisticas-economicas-contabilidade-criativa

    Já era suspeito… agora aparecem essas demissões… o orgão está 100% a serviço da política rasa de Temer… nem assim apresenta melhora na economia…

    Tem algo de podre aí… a imprensa não quer investigar.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome