Data para julgar impeachment não foi fixada e pode ser contestada, diz Lewandowski

Da Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, disse hoje (30) que a data para o julgamento do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff ainda não está decidida e poderá ser questionada em caso de “inconformismo”.

De acordo com o ministro, o calendário do processo está sendo discutido em Comissão Especial do Senado, presidida por Raimundo Lira (PMDB-PB).
 
“Uma vez decidido [o calendário] por essa comissão especial e, se houver algum inconformismo com relação a esses prazos que estão sendo cogitados, caberá um recurso ao presidente do Supremo Tribunal Federal, que decidirá sobre a questão que lhe for formulada”, afirmou Lewandowski na noite desta segunda-feira, antes de participar de evento na capital paulista.

Sobre a possibilidade de o fim do processo de impeachment coincidir com o período das eleições municipais de outubro, Lewandowski disse apenas que a intenção é que não haja maiores incidentes.
 
“Isso pode ser uma coincidência, ou não [o fim do processo e as eleições]. Não há um prazo prefixado. O que a comissão [especial do Senado] pretende, e que o presidente do STF também pretende,é que esse processo corra sem maiores incidentes”, afirmou.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

maria rodrigues

- 2016-05-31 14:43:10

Lewandowski diz o que não

Lewandowski diz o que não consegue pensar. Tá igual a um ser normal, sem toga. 

O fato é que coube a esse presidente uma missão bastante complexa, considerando tudo, mas principalmente o desgaste da instituição STF, que mais parece uma loja de quinquilharia. 

 

naldo

- 2016-05-31 10:35:57

Está ai "festejado"

Está ai "festejado" presidente, Grandes Esperanças é um bom livro dos Dickens.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador