Oposição reverte vitória parcial de Dilma na alteração da meta fiscal

Comissão Mista de Orçamento aprovou projeto que altera a meta fiscal na terça. Hoje, a oposição travou o encaminhamento da pauta no Congresso, e ameaçou ir à Justiça

Atualizada às 17h

Jornal GGN – PSDB e aliados conseguiram reverter a vitória parcial da presidente na Comissão Mista de Orçamento do Congresso. Na noite de terça-feira (18), os governistas conseguiram articular a aprovação do projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) com vistas a flexibilizar o cálculo do superávit primário. Nesta quarta, a oposição se reuniu e conseguiu obrigar uma nova votação, ameaçando obstruir a pauta do Congresso até que isso fosse feito, ou ingressar na Justiça contra o projeto de Dilma Rousseff (PT).

O projeto (PLN 36/2014) permite ao governo federal abater da meta de superávit todo o gasto com ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com as desonerações tributárias concedidas neste ano.

Segundo relatou o jornal Valor Econômico, na terça-feira a sessão foi marcada por um esforço de horas a fio para evitar que o projeto fosse votado. “(…) custou muito grito aos microfones, desentendimentos quanto ao regimento interno, questões de ordem e enfrentamentos pessoais entre deputados e senadores da base do governo e oposição”.

Após 23 horas, a discussão que perdurou sobre outros assuntos ao longo do dia foi encerrada e o relatório do senador Romero Jucá (PMDB) entrou para votação. “Daí em diante, foram três minutos até que o presidente da comissão, deputado Devanir Ribeiro (PT), anunciasse que o projeto de mudança na LDO foi aprovado.” Os parlamentares de oposição tentaram barrar, sem sucesso.

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), anunciou a completa obstrução no Congresso em resposta à sessão da CMO. A oposição já solicitou ao colegiado os áudios e as filmagens da reunião para tomar providências judiciais.

“Estamos aqui reunidos depois de uma sessão que envergonha o Congresso Nacional com a atitude típica de um governo antidemocrático de uma presidente que disse que ‘faria o diabo’ para vender as eleições”, afirmou Imbassahy.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. Um político que não teve

    Um político que não teve moral para eleger seu candidato na Bahia quer o que? Políticos bandidos como esse tal de Imabassahy é que desmoralizam a política em nosso país. Vamos prender os corruptos e corruptores, sejam empresários de grosso calibre ou políticos de quaisquer partidos e seguir em frente.  Com disse nossa Presidenta: Não vamos deixar pedra sobre pedra. Se tentaterem o golpe vamos às ruas com todas as armas que temos para defender a democracia.

  2. Um político que não teve

    Um político que não teve moral para eleger seu candidato na Bahia quer o que? Políticos bandidos como esse tal de Imabassahy é que desmoralizam a política em nosso país. Vamos prender os corruptos e corruptores, sejam empresários de grosso calibre ou políticos de quaisquer partidos e seguir em frente.  Com disse nossa Presidenta: Não vamos deixar pedra sobre pedra. Se tentaterem o golpe vamos às ruas com todas as armas que temos para defender a democracia.

  3. Coincidência

    Nassif,

    Apenas coincidência,

    Ontem, enquanto Fernando Baiano se entregava ma PF, ECunha resolvia colaborar com o governo nesta questão da meta fiscal.

    • Pois é, e também coisas estranhas…

      Depois de gritar que faria uma oposição implacável, Aécio está sumido do Senado. E, por onde anda Álvaro Dias? E Francisccini?  Estarão todos doentes?   

      • Estão preparando a rota de fuga!

        Provavelmente temerosos do momento em que os nomes dos “agentes públicos” forem divulgados estão preparando a rota de fuga, aviõzinhos, helicópteros, passaportes falsos, etc. etc. e etc.

  4. Tem que pôr o imaculado PSDB também na roda na hora de apurar…

    Tem que pôr o imaculado PSDB também na roda na hora de apurar as delações do Youssef. Quem sabe assim eles começam a se comportar como gente, e não como carniceiros. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome