Eleitores são contra coligações nas eleições proporcionais

Jornal GGN – Pesquisa do Núcleo de Estudos e Opinião Pública (Neop) da Fundação Perseu Abramo sobre a reforma política, realizada entre 20 de abril e 6 de maio, registra que 47% dos entrevistados são contra as coligações para eleger deputados e vereadores. Este número sobe para 52% dos entrevistados quando eles ficam sabendo que, em coligações proporcionais, o voto dado a candidato de um partido pode ajudar a eleger um parlamentar de outro partido.

A maioria dos entrevistados, 48%, prefere manter o voto proporcional e nominal para a escolha de parlamentares. Quando os entrevistados ficam sabendo que o atual sistema de voto proporcional é em lista aberta (isto é, vota-se no candidato, não no partido), essa preferência sobe para 58%. Apenas 15% consideram que seria positiva a mudança para lista fechada (quando o voto é dado no partido, que define uma lista de candidatos que serão eleitos, na ordem de preferência definida pelas instâncias partidárias).

Mudar o voto proporcional para distrital, ou distrital misto, é a preferência de apenas 32% dos entrevistados; 20% desconhecem o que seja esse sistema de voto. A preferência pelo voto distrital ou misto cai para 25% quando o pesquisador explicita o que é o voto nominal no candidato.

Veja mais:

Para eleitor, reforma política deve mudar também ações de governo

Empresas financiam candidatos porque querem fazer negócios com eles, diz pesquisa

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome