Eunício arma primeira pauta-bomba para Bolsonaro no Senado, credenciando MDB

Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN – Eunício Oliveira, presidente do Senado, tem adotado uma postura que, na prática, credencia seu partido, o MDB, a ser olhado com mais atenção por Jair Bolsonaro. O presidente foi eleito com o discurso de liberdade em relação ao toma-lá-dá-cá no Congresso, mas isso não significa que os partidos não tentarão valorizar o passe.
 
Na noite de terça (6), o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) já falava em aliança com o MDB no Senado. A declaração ocorreu no mesmo dia em que Eunício armou a primeira pauta-bomba para o governo do Bolsonaro pai: a aprovação do reajuste salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal.
 
O senador Ricardo Ferraço (PSDB) disse que o projeto é um “míssel”. O impacto nas contas públicas é de R$ 6 bilhões ao ano. O salário dos ministros saltará de R$ 33 mil para R$ 39 mil, causando um efeito cascata na remuneração de deputados federais e estaduais, senadores, governadores, juízes, procuradores. Todos os cargos têm seus vencimentos espelhados no Supremo. 
 
Ferraço disse que a atitude de Eunício pegou a todos de surpresa e que ele teria avocado o projeto para o plenário com urgência, tirando-o da pauta da comissão em que ele tramitava.
 
Eunínio também desautorizou Bolsonaro em outro assunto: a presença da imprensa no Senado. A equipe do presidente eleito alegou “motivos de segurança” para expulsar até jornalistas credenciados tanto da primeira aparição de Bolsonaro na Câmara, ontem, quanto do dia de sua posse. O presidente do Senado respondeu que “nem Trump” vai censurar a imprensa dessa forma.
 
Desde que perdeu a eleição presidencial com Henrique Meirelles, o MDB vem adotando o discurso de que será oposição ao governo Bolsonaro.
 
Por trás dessas movimentações está a disputa pela presidência do Senado. Há informações dando conta de que o PSL, talvez com Flávio Bolsonaro, concorra ao posto. Mas agora que o MDB tem criado dificuldades para Bolsonaro, o filho passou a falar em “ouvir” todos os senadores eleitos e, quem sabe, apoiar uma candidatura do MDB com Renan Calheiros, já que Eunício não conquistou a reeleição.
 
O MDB terá a maior bancada no Senado, com 11 cadeiras, seguido por PSDB (8), PSD (7), DEM (7), PT (6). O PSL de Bolsonaro tem 4 senadores.

10 comentários

  1. Salario minimo

    Sugiro ao Capetão que de entrada num projeto vinculando o salario dos ministros ao salario minimo, alias, de todo o governo, de forma a que só suba se subir tambem o minimo

     

  2. O Moro está lá para isso. Uma

    O Moro está lá para isso. Uma das funções dele é “domar” o Congresso. A grande maioria dos parlamentares tem sujeiras escondidas. Moro vai usar a PF e os outros órgãos sob seu controle para cavar essa podridão toda e usar para manter os parlamentares na linha.

  3. HAHAHA

    Posto Ipiranga vou falar em dar um “prensa” no Congresso e acabou tomando uma “prensa” reversa.

    É melhor jair saindo das bravatas eleitorais do zápi-zápi .

    seja bem vindo ao mundo real da politica

  4. Governar sem o MDB? Conta

    Governar sem o MDB? Conta outra. Se tentar, cai.

    E se o Çergiu Morrow tentar peitar o poço de imundície que é o MDB logo, logo aparecem na mídia as histórias “estranhas” sobre o Caso Banestado, Apaes e quejandos. Vamos ver quanto tempo dura o “erói” caçador de maracujá da classe média coxinha imbecil. 

  5. Briga de traficantes no morro

    Ao que tudo indica Moro foi convidado a assumir o superministério para executar nos novos Congresso e Senado o esquema ​”faca-no-pescoço” de chantagens e achaques, com apoio dos serviços de espionagem norte-americano e que deu super certo com ministros do STF.

    Provavelmente, vai dar ruim justamente pelo poder de manobra de ambas as casas, como se viu com essa pauta-bomba de Eunício.

    Os interesses do Brasil passam longe dessa esbórnia.

  6. ilusão passageira

    Ainda fpor alguns meses a ilusão dos eleitores, que aqui se manifestam de forma simplória, sobre como agir na politica brasileira. Com o capitão ameaçar e Moro, seu cão de guarda acima da lei. 

    Nada se resolve na porrada nem no berro.  

    Demorará, sem trocadilho, que percebam que o presidente eleito seja oriundo do partido mais corrupto do congresso, o PP, no qual esteve por duas décadas. Seu perfil de baixo clero, que não lidera absolutamente nada, mesmo nos seus 26 anos de atuação parlamentar, seguindo quem estava no poder…seja FHC, Lula , Dilma ou o Temer.

    As promessas cairão uma a uma…ficará o discurso autoritário contra professores, os movimentos sociais, nossa aposentadoria, os gays e as bravatas de politica externa…

    Estamos ainda no raso, que  demonstra o total desconhecimento dos cidadãos verde amarelos sobre a politica brasileira, a legislação e o verdadeiro caráter do futuro governo. 

    Será como nuvem passageira que se desmancha no ar, que fará com que gaguegem ao perceber que ele é autoritário, fala sem saber sobre assuntos e ameaça sem poder e que ao final, dará cargos, fará negócios, venderá o patrimônio público e destruirá nossa aposentadoria..

    Prefiro me rpearar para resistir ao massacre aos direitos sociais. 

    No mais, será uma ilusão passageira de combate à corrupção, um engodo. 

  7. Manobra de Eunício no Senado
    O Congresso mostra suas garras contra o Brasil. Não é contra Bolsonaro – mais uma vez assistimos os desmandos e abusos de poder prejudicando o povo brasileiro – além do efeito cascata do aumento do STF, cortaram em 50% o orçamento da educação. Gravíssimos atos! Merecem resposta à altura!!!

  8. Manobra de Eunício no Senado
    O Congresso mostra suas garras contra o Brasil. Não é contra Bolsonaro – mais uma vez assistimos os desmandos e abusos de poder prejudicando o povo brasileiro – além do efeito cascata do aumento do STF, cortaram em 50% o orçamento da educação. Gravíssimos atos! Merecem resposta à altura!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome