Gleisi acusa Francischini de ‘valentia seletiva’

Jornal GGN – Gleisi Hoffmann, senadora pelo PT, acusa Francischini, ex-delegado e líder do Solidariedade, de ter valentia seletiva, ao bradar aos quatro ventos que ela vai ser convocada para aCPI da Petrobras. Gleisi disse que a mesma valentia não apareceu quando vários parlamentares, inclusive do Solidariedade, foram citados anteriormente. Francischini responde dizendo que se ela não tem nada a esconder deveria aparecer na CPI sem convocação. Gleisi diz que se ele diz saber tudo o que sabe por suas ligações com delegados do caso da delação de Paulo Roberto Costa, que fale tudo de uma vez, para não parecer que está querendo “achacar” alguém. E a queda de braço continua. Leia a matéria de O Globo.

de O Globo

‘A valentia do ex-delegado é seletiva’, diz Gleisi sobre Francischini

Líder do Solidariedade prometeu protocolar pedido de convocação da senadora para explicar denúncia

BRASÍLIA — A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse nesta segunda-feira, por meio de nota, que a “valentia” do líder do Solidariedade na Câmara, deputado Fernando Francischini (PR), em querer convocá-la na CPI mista da Petrobras no Congresso é “seletiva”. De acordo com denúncia, Gleisi teria recebido R$ 1 milhão para sua campanha ao Senado, em 2010, do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Francischini prometeu protocolar nesta segunda-feira um requerimento com objetivo de ouvir explicações da senadora.

Por meio de nota, a senadora sugere ao líder do Solidariedade que “divulgue tudo” . Ela lembra que um dos envolvidos na operação Lava Jato, o deputado Luiz Argôlo (BA), é do mesmo partido de Francischini. Argôlo é acusado de ter recebido pelo menos R$ 330 mil do esquema do doleiro Alberto Youssef.

Leia também:  Pandemia: solidariedade e informação científica como método de combate ao Covid-19, por Saulo B. Santiago dos Santos

“A valentia do ex-delegado é seletiva. Quando divulgaram o nome de dezenas de deputados que estariam envolvidos, inclusive um do partido dele e o próprio presidente da Câmara, ele não falou em convocar ninguém. Além disso, se apresenta como amigo do juiz do processo e detentor de informações privilegiadas, que ameaça divulgar. É bom divulgar logo tudo, para não parecer que quer achacar alguém”, diz a nota.

Para Francischini, a senadora deveria comparecer a CPI se nada tem a temer.

– Não é tentando me constranger publicamente, com ameaças veladas, senadora Gleisi Hoffmann, que vou deixar de fiscalizar as autoridades e políticos envolvidos em corrupção no nosso país – disse.

Reportagem do jornal “O Estado de S.Paulo” diz que o ex-diretor da Petrobras recebeu um pedido do doleiro Alberto Youssef para “ajudar na candidatura de Gleisi”. O ex-diretor da Petrobras afirmou que Paulo Bernardo, ministro das Comunicações e marido da senadora, teria recebido o dinheiro. Segundo o depoimento de Costa, o repasse de R$ 1 milhão para a campanha seria comprovado através das anotações que ele mesmo fez em sua agenda pessoal, apreendida pela Polícia Federal no dia 20 de março, três dias depois de deflagrada a operação Lava Jato.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. Puliça

    Nassif,

    Até os gatos da rua sabem que este misto de puliça e deputado, o paranaense Francischini não vale nada, ganha um doce quem for capaz de mostrar uma atitude decente desta pessoa, que não passa de mais um reaça da cabeça aos pés que acaba de ser reeleito para o CN.

    Uma determinada pessoa é citada num depoimento, sem que o acusador consiga mostrar qualquer tipo de prova a respeito do que fala, e logo surge um palhaço para reclamar pela presença da tal pessoa numa CPI. 

    Quanto à comprovação que PRCosta diz ter, será preciso um pouco mais do que anotação em sua agenda pessoal, pois, como se sabe, “o papel aceita tudo” – no meu caso, sou dono do Bradesco há muitos anos.

    Estes vazamentos seletivos vindo do Paraná deixam transparecer o lixo em que a oposição, aliada à grande mídia, se transformou, haja vista a expressiva votação conferida ao abjeto Alvaro Dias, figuraça repugnante que está metido até o pescoço neste vazamento da Lava Jato.  

  2. o perigo desse tipo de

    o perigo desse tipo de atuação de um cara tipo justiceiro

    é que a justiça acaba não sendo feita.

    condena por antecipação,

    a grande mídia pode até ter inventado

    essa como pode inventar outras acusações,

    – sempre seletivas, sempre contrea o pt. i

    sso tudo é que gera o ódio..

    quem não é contra a corrupção?

    como as pessoas agem emocionalmente,

    são levadas a odiar tb seletivamente,

    só aos que são selecionados por essa colusão

    de interesses entre grande

    mídia-tucanos-mercado -parte retrógrada do judiciário.

  3. Temos sabido que tanto o MP

    Temos sabido que tanto o MP como a PF estão impedidos de citar nomes de políticos com foro privilegiado nos interrogatórios da tal delação premiada. Gleise Hoffman, pelo que sei, ainda será senadora pelos próximos 04 anos. Ou não? O nome dela não poderia estar na lista dos citados pelos nbandidos da Petrobrás. 

  4. O mesmo digou eu ao Francisquinho:

    Se nada teme, convoque os seus “colegas” de partido. Divulgue tudo que sabe. Será que nada teme?

  5. É o estilo Aécio – prendo e

    É o estilo Aécio – prendo e arrebento (inclusive mulheres) fazendo escola… na verdade a escola vem de mais longe, do Virgílio, Jereissati, Mão Santa, Mário Couto… tudo gente fina.

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome