Maia pode vencer em primeiro turno, avaliam aliados

Pelo menos 15 partidos apoiam a reeleição do democrata na Câmara dos Deputados e Maia precisa de 257 para levar o pleito no primeiro turno  
 
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
 
Jornal GGN – Para vencer em primeiro turno a eleição na Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) precisará de 257 votos. A disputa acontece dia 1º de fevereiro, nesta sexta-feira, na volta do recesso com a nova composição da Casa Legislativa.
 
Segundo informações da coluna de Valdo Cruz, no G1, aliados de democrata acreditam a chance de vitória em primeiro turno é alta, ainda mais após o deputado Arthur Lira (PP-AL) desistir da disputa. 
 
O parlamentar não conseguiu articular uma aliança entre os partidos de centro e esquerda. Já Rodrigo Maia sim, e ainda trouxe para perto MDB e PTB. Em uma tacada só, além de frustrar os planos de Arthur Lira, afundou a estratégia do PT e PSOL que tentavam a formação de um bloco reunindo todos os partidos de esquerda, possivelmente, em torno da candidatura de Marcelo Freixo (PSOL-RJ). PDT e PC do B, também estariam fechados com o democrata.
 
“Diante da decisão do parlamentar de Alagoas, o MDB e PTB, que estavam buscando fechar um bloco contra a candidatura do atual presidente da Câmara, também iniciaram negociações nos bastidores com o deputado do Rio [Rodrigo Maia”, destaca Valdo Cruz. 
 
Apesar desse cenário, o atual vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho, do MDB de Minas Gerais irá manter sua candidatura. Ele disse à coluna do G1 que vai haver um segundo turno lembrando que, pelo menos, seis candidatos vão disputar a eleição.
 
Fabinho Ramalho, como é conhecido, disse ainda que as informações de Rodrigo Maia sobre o apoio do MDB não são verdadeiras e que a maioria dos deputados da sigla estão fechando acordo para votar no mineiro. 
 
Mas o fato é que Rodrigo Maia ainda é o favorito na eleição legislativa. Pelo menos dez partidos garantiram apoio a reeleição do democrata, entre eles o PSL, de Jair Bolsonaro, com 55 parlamentares, o PSD, PRB, PSDB, PROS, PR, PPS, PSC e Podemos, além do seu próprio partido, o DEM. O acordo entre Maia o PDT, PTB, MDB, PP e PCdoB é mais recente, segundo informações da Folha de S.Paulo.
 
Juntos, todos esses partidos somam mais de 300, dos 513 deputados. Isso não quer dizer que o democrata terá esse mesmo número e votos. Como a votação será secreta, haverá margem para a infidelidade partidária. 
 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome