Moro deve ir hoje ao Congresso por seu projeto Anticrime

A previsão, sem confirmação ainda, é que Moro apresente o projeto juntamente com uma mensagem assinada pelo presidente Jair Bolsonaro

Foto Lula Marques

Jornal GGN – Sergio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública, deve ir hoje ao Congresso Nacional para protocolar o projeto de lei anticrime, carro-chefe de sua pasta e do governo que representa. O projeto, como está, faz alterações em 14 leis, como Código Penal, Código de Processo Penal, Lei de Execução Penal, Lei de Crimes Hediondos, Código Eleitoral, entre outros.

A previsão, sem confirmação ainda, é que Moro apresente o projeto juntamente com uma mensagem assinada pelo presidente Jair Bolsonaro. Antes disso, o ministro conversa com secretários estaduais de Segurança Pública e participa de reunião ministerial no Palácio. 

Moro anda fazendo peregrinação em defesa de seu projeto anticrime. Já se reuniu com parlamentares, governadores, secretários de Segurança Pública e magistrados para apresentar e detalhar o projeto. Diz ainda que espera sugestões da sociedade civil para ‘aprimorar a lei anticrime’.

O projeto de lei anticrime deverá tramitar paralelamente à proposta de reforma da Previdência, que será apresentada amanhã no Congresso.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sob ataque, movimento negro retoma iniciativa, se une e articula Coalizão Negra por Direitos

3 comentários

  1. Vão cozinhar o galo do pacote anti-crime do $érgio Moro, (que dá licença a policiais para praticarem assassinatos impunemente). o Brasil quer saber cadê a galinha do $érgio Moro, a galinha do Bolsonaro e o Queiroz, o Ministro do Turismo e o Ministro do Meio Ambiente. Já o Onyx, não, pois ele foi perdoado pelo $érgio Moro.

  2. Será que o Bolsonaro era o único que não sabia (ou fingia não saber) da existência do laranjal?

    A Folha de Sampa veiculou:

    “Candidata nas últimas eleições a deputada estadual pelo PSL de Minas Gerais, então presidido pelo atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a professora aposentada Cleuzenir Barbosa, 47, afirma ter havido um esquema de lavagem de dinheiro público pela sigla no estado.

    Segundo ela, o agora ministro do governo de Jair Bolsonaro sabia da operação.

    “Era o seguinte: nós mulheres iríamos lavar o dinheiro para eles. Esse era o esquema. O dinheiro viria para mim e retornaria para eles”.

    Tudo isso acontecendo e o Bolsonaro na praça, alheio a tudo, dando milho aos pombos?

  3. George Stiney Jr. foi condenado a morte quando tinha 14 anos de idade por “juízes” brancos, o julgamento começou as 12:30 e terminou às 17:30 tendo apenas 10 minutos de deliberação.
    70 anos depois o jovem foi considerado inocente e os “juízes” já se encontravam na lata do LIXO da história.
    No mesmo lugar que já estão, o revisor do processo do LULA e os “juízes” que o condenaram, após lerem 250 mil paginas em menos de 6 dias entre outros crimes.

    Canalhas golpistas não vamos esquecer !!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome