Oposição faz representação contra cortes no Minha Casa Minha Vida feitos por Bolsonaro

A representação na PGR é contra o presidente da República e o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para que expliquem o corte no orçamento do MCMV.

Jornal GGN – Deputados da oposição entraram com representação no Ministério Público Federal exigindo que os recursos do Minha Casa Minha Vida sejam revistos. O valor previsto na LOA é de R$ 236 milhões, um corte de R$ 1,9 bilhão, e não cobre sequer o valor dos contratos já vigentes. Assinam o documento os deputados Paulo Teixeira, Talíria Perrone, Joseildo Ramos, Marcelo Nildo, Alencar Santana, José Carlos e José Ricardo.

O documento foi protocolado nesta terça-feira, dia 10, por parlamentares que atuam na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados. A representação na PGR é contra o presidente da República e o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para que expliquem o corte no orçamento do MCMV.

Os deputados alertam para o valor insuficiente determinado pelo governo e estudam a convocação de Paulo Guedes, ministro da Economia, e Canuto, para que prestem esclarecimentos no Congresso.

“Consideramos que tais atos, que desconsideram políticas sociais, como o programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, representam uma grave violação de direitos humanos e afronta aos direitos fundamentais”, diz o documento.

No texto, o pedido à PGR para que tome providências para que os empreendimentos já contratados pelo Executivo sejam garantidos, além do pedido de questionamento do governo sobre a possibilidade de suspensão dos contratos.

O GGN prepara uma série de vídeos explicando a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar esse projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB e saiba mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Saneamento: Câmara e Senado divergem sobre novas regras para ampliar articipação da iniciativa privada

2 comentários

  1. Esta foto das casas é emblemática. O Brasil é esta foto. o Brasil é isto aí que não se altera em 9 décadas. Peguem as fotos das casas construídas a partir do Governo de Getúlio Vargas continuadas pela fundação do BNH. A mesma casinha, modelo barraquinho, sem muros, sem calçadas, sem respeito, sem privacidade, sem asfalto, como um amontoado de pobreza. É uma ligação histórica entre MCMV e os anos 40 e 50. No filme “Cidade de Deus”, o bandido correndo entre estas casinhas até ser baleado pela Polícia. Poderia ter sido filmado no MCMV em alguma Periferia que nem existia até os anos 2000. Até em pequenos municípios brasileiros, no interior do país, sem tamanha pressão imobiliária, sem a pressão do SECOVI, estes ‘barraquinhos’ são construídos para criarem novas Periferias. Distantes, carentes, pobres. A foto é o Brasil que não evolui. Indústria da Pobreza, da Vitimização, da Bandidolatria, do Atraso. A foto tudo revela. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

    • Perfeito caro Zé Sérgio, agravado pelas milicias que se instalam mandando em tudo, causando terror e se apropriando da liberdade de pessoas desprotegidas pelas politicas de Estado, inexistente, corrupta e hipócrita!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome