Oposição quer chegar ao Planalto pelo esgoto, diz Humberto Costa

Jornal GGN – O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), declarou na terça-feira (3), que a oposição faz um jogo sujo e golpista e quer chegar ao Palácio do Planalto pelos esgotos. De acordo com o senador, eleição se ganha no voto e não por meio de procedimentos que ferem o devido processo legal, ofendem garantias democráticas e representam práticas de exceção contrárias ao Estado democrático de direito.

“A oposição diminui o país agindo dessa forma. Tenham consciência disso e busquem conquistar o governo pelas urnas. O Palácio do Planalto não é um local onde se pode chegar pelos esgotos”, alertou.

Humberto avaliou que, se a oposição não tem competência para fazer o combate na política, deve procurar uma outra liderança que possa rivalizar com “Lula e com o PT em propostas e serviços prestados ao povo brasileiro”.

O parlamentar avisou que o partido não vai permitir que alguns poucos setores da Polícia Federal, do Ministério Público e do Judiciário sejam transformados em linha auxiliar dos opositores. Segundo ele, essas instituições democráticas trabalham de forma republicana e merecem todo o apoio e respeito dos brasileiros.

“Não queira a oposição, diante da tamanha incompetência que tem para criar uma afinidade com a população, usar as instituições públicas para saciar seus caprichos eleitorais frustrados”, disse.

Para o senador, os ataques, especialmente a Lula, “muitos dos quais requentados como café de segunda”, são ataques diretos às conquistas sociais dos brasileiros, que devem ser rechaçados com o máximo vigor. “Vamos combater essas incursões de ódio, intolerância e mentira, seja nas ruas, seja nas instituições, seja nas redes sociais. Essa luta é componente essencial da resistência ao golpismo e ao retrocesso”, ressaltou.

O líder do PT, que participou das reuniões da Executiva Nacional e do Diretório Nacional do partido realizadas na semana passada, garante que a legenda vai batalhar para preservar os avanços sociais conquistados nos últimos 13 anos e impedir qualquer retrocesso aos tempos neoliberais e à agenda maldita que antecedeu o governo do presidente Lula.

De acordo com o senador, o PT, unido, demonstrou total oposição à escalada conservadora e golpista em curso no país, reafirmou alguns dos compromissos fundamentais com o Brasil e reiterou total apoio ao governo da presidenta Dilma. Duas resoluções da conjuntura política e para as eleições de 2016 foram aprovadas pelos dirigentes petistas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora