Relator da segunda denúncia contra Temer sai em defesa do mandatário


Foto: PSDB
 
Jornal GGN – Da bancada de aliados do presidente da República, não foi preciso nem 24 horas do anúncio de escolha do relator da denúncia por obstrução à Justiça e organização criminosa contra Michel Temer, para que o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) já se posicionasse favorável ao mandatário.
 
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) selecionou nesta quinta-feira (28) o tucano para elaborar o que deve ser o parecer alternativo, absolvendo Temer. Ontem, o parlamentar saiu em defesa de Temer. Defendendo que a segunda acusação contra o peemedebista é cheia de “dúvidas”, manifestou: “no caso de dúvida, sou a favor do réu”.
 
A afirmação foi feita à Agência Brasil. À redação, lembrou que votou contra o envio da primeira denúncia contra Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Eu me lembro que o último relator da comissão no primeiro episódio falava muito em dúvidas e dizia que, no caso de dúvidas, ele era contra os réu”.
 
“[A primeira denúncia] se baseava, em resumo, em dois fundamentos. A conversa daquele tal de Joesley [Batista, dono da JBS], que conseguiu invadiu o Palácio, o que é uma coisa grave. Ele foi conversar com o presidente da República com uma intenção criminosa de arrancar determinadas informações de interesse dele. E [outra questão foi] aquela história de que um assessor do PR saiu no meio da rua com uma mala cheia de dinheiro, não ficou provado que essa mala foi levada ao presidente”, disse, descrevendo a peça como “falha”. 
 
Já sem iniciar a análise técnica da segunda acusação, agora sob a sua responsabilidade, a aponta como fraca: “Eles falam em organização criminosa. A organização criminosa é um instituto mais do direito penal, ele não é do direito constitucional nem do direito legislativo. Então, houve a transposição de um conceito do direito penal, que é exatamente o caso dessa denúncia. É uma questão que envolve um debate de ordem interessante sobre organização criminosa e seu conceito (…). Eu sou professor de direito constitucional e é curioso que, nos procedimentos do direito constitucional, a organização criminosa nunca foi posta assim”, defendeu.
 
Também ao Diário Catarinense, Andrada concedeu entrevista, dizendo que apesar do já explícito posicionamento a favor de Temer, vai se “esforçar para ter uma atitude realmente de técnico do direito constitucional”. Quando questionado se acredita que Michel Temer deve permanecer no Planalto até 2018, foi enfático: “Acho que, para o país, uma mudança de presidente assim em uma hora como nós estamos, não será muito aconselhável”.
 
Mais uma vez provocado, a jornalista Carolina Bahia lembrou que parte da bancada do PSDB quer desembarcar do governo peemedebista: “no momento temos que olhar a situação nacional, de modo a não criar dificuldades ao governo, para manter a ordem e o progresso do país”, respondeu Bonifácio de Andrada (PSDB-MG).
 
 
 

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome