Saída de Renan impactará agenda Temer no Congresso

 
Jornal GGN – A saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da Presidência do Senado trará mudanças na esperada agenda de votações do governo Michel Temer. O substituto, senador Jorge Viana (PT-AC), já adiantou aos peemedebistas que não tem pressa em colocar para o Plenário a PEC do Teto dos Gastos, antes prevista para ser votada na próxima semana. Outras matérias, como o Projeto de Lei de Abuso de Autoridade também devem ser impactados.
 
Logo após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, decidir pela saída de Renan do posto da Presidência do Senado, por ser réu da Operação Lava Jato, a surpresa fez com que o posto fosse transverido ao vice, Jorge Viana.
 
Embora muito próximo do peemedebista, Viana sofre pressão da bancada petista e de oposição ao governo Temer, o que deverá impactar nas principais pautas agendadas pelo Senado para votação, de interesse do presidente.
 
Entre elas, e talvez a mais importante, a Proposta de Emenda à Constituição 55, do Teto do Gasto Público, que congela os investimentos por vinte anos. Apesar de que o parlamentar deve decidir esperar a votação do plenário do Supremo, Viana disse à sigla de Temer e Renan que não vai se comprometer com a agenda de votações.
 
Já aprovada em primeiro turno por grande maioria, a PEC está marcada para ter sua segunda votação no próximo dia 13 de dezembro, seguida de promulgação imediata do presidente, para passar a valer já em 2017. Após a notícia do afastamento de Renan, Viana encontrou-se com o senado, além do líder da bancada do PMDB, Eunício Oliveira (CE), e o líder do governo no Congresso, Romero Jucá (PMDB-RR).
 
Disse que, enquanto o Plenário não votar, poderá manter a agenda prevista. Mas se a maioria do STF decidir pela saída definitiva de Renan do comando do Senado, não irá se comprometer, o jogo político muda.

Nesta linha, outros temas também poderão ser interferidos, como o PL de Abuso de Autoridade. A paralisação da pauta já estava sendo estudada pelo PMDB, após os atos do último domingo (04) levantarem a bandeira contrária à proposta, que segundo os manifestantes prejudicará a Operação Lava Jato.
 
Mas com a notícia do afastamento de Renan, é quase unânime entre as bancadas que não há “clima” para debater o tema, neste momento. Os senadores tentarão adiar a votação, marcada para esta terça (06).
 
A expectativa é de que os ministros do Supremo analisem o tema nesta quarta-feira (07), dada a urgência do caso. A presidente da Corte, Cármen Lúcia, disse que buscará colocar a votação o antes possível, mas não promete que efetivamente ocorra nesta semana.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

8 comentários

  1. Jorge Viana já sugeriu que o

    Jorge Viana já sugeriu que o melhor é eleger um novo presidente do Senado, em nome da legitimidade..

    Será que ele acha que o PT vai conseguir eleger alguém, naquele covil?

    Legitimidade, Senador, só aquela que vem direto das ruas.

    Esse “republicanismo” do PT já está indo longe demais.

    • Medo da globo?

      Putz… tudo o que não precisamos é de um Pilatos covarde. Por esta e por outras é que eu discordo dos ressentidos petistas que só enxergam nos seus inimigos a causa do mal que se abateu sobre eles e o país. Agora, falar em auto-crítica virou palavrão.

      • E a crítica?

        Ocorre que para falar e propor ao outro que faça sua própria auto-crítica seria salutar que o proponente tivesse pelo menos a bagagem merecedora de alguma análise crítica.

  2. Jorge Viana vai ter que

    Jorge Viana vai ter que mostrar ao que veio. Se ele agir como se fosse um procurador do Renan, não só ele mas o próprio PT merecem ir pro lixo da história. Nesse jogo de xadrez tão bem descrito por Nassif, o lance de Marco Aurélio é o mais espetacular, pois faz com que o PT tenha uma enorme chance de voltar a ter algum poder político, uma trincheira privilegiada nessa guerra entre os 3 poderes. E hoje o governo Temer abriu a caixa de pandora que é a reforma da previdência. Estou ouvindo uma rádio e o locutor fala que não está dando conta das mensagens das pessoas perguntando como essas medidas vão fodê-las [rs]. 

     

  3. A Lava Jato só prospera com abusos

    Que país é esse? Parece piada. Quer dizer que sem abuso, a justiça não funciona?

    Que bosta de país. Porque eu não nasci no Zaire?

  4. Michel Temer, o bode na sala do Brasil

    Os Coxinhas achavam que tava ruim com Dilma. Bateram panelas para derrubá-la. Quando Dilma caiu, o bode Temer entrou na sala do Brasil. Deixa o bode cagar a sala toda. Traz alfafa para o bode. Deixa o bode trabalhar.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome