Votação da MP dos Portos no Senado vai depender de acordo, diz Renan

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), disse nesta quarta-feira (15) que a votação da Medida Provisória 595/2012, a MP dos Portos, no plenário do Senado vai depender de um acordo entre os líderes dos partidos. Isso porque havia um acordo prévio entre as bancadas e o governo de que os senadores teriam, ao menos, 48h para discutir o texto – o que já não é mais possível, uma vez que a MP perderá validade nesta quinta-feira (16) caso não seja votada – e aprovada – nos dois plenários.

“Essa medida provisória é fundamental para o país. O que for possível para excepcionalizar a tramitação nós vamos fazer, mas prudentemente é importante conversar com os líderes partidários”, disse o presidente do Senado. Ele defendeu a aprovação da medida, tida por ele como “fundamental para o país” e que acredita em “resposta positiva” das lideranças.

“Eu acho que haverá condição de acordo, porque o que está posto à prova é o interesse nacional. Essa medida provisória é muito importante para o país. E é fundamental mais uma vez que o Senado dê sua contribuição”.

A matéria ainda está em discussão no plenário da Câmara, na quinta sessão extraordinária realizada desde a semana passada, quando o Governo tentou, pela primeira vez, aprovar a MP. A sessão deste momento foi iniciada por volta de 11h, mas até o momento não atingiu o quórum suficiente para iniciar a votação. Enquanto isso, os partidos de oposição – como DEM e PSDB – voltam a apresentar novas emendas aglutinativas para tentar alterar o texto aprovado na comissão especial mista, assinado pelo senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome