Abin informou Bolsonaro sobre colapso nos cemitérios por causa do coronavírus

Depois de chamar prefeito de Manaus de "bosta" e "terrorista", Bolsonaro recebeu dados sobre crise no sistema funerário

Jornal GGN – Entre 27 de abril e 13 de maio, Jair Bolsonaro recebeu inúmeros relatórios da Agência Brasileira de Inteligência, a Abin, informando sobre o colapso do sistema funerário em cidades devastadas pelo coronavírus, como Manaus. A notícia foi revelada pelo Estadão desta sexta (5).

Bolsonaro tem tratado a pandemia de coronavírus com descaso, mesmo com o Brasil virando epicentro da crise sanitária no mundo. Na quinta (4), o País bateu recorde em número de mortes, passando a Itália e se tornando o segundo em óbitos, logo atrás dos Estados Unidos.

Em reunião ministerial do final de abril, Bolsonaro chamou o prefeito de Manaus de “bosta” que faz “terrorismo” com a população, por causa das valas comuns que foram abertas para dar conta da quantidade de mortes por coronavírus.

Essa não é a primeira vez que o próprio governo dá provas de que Bolsonaro conhece a dimensão da pandemia de coronavírus no Brasil e não se importa. Depois de deixar o Ministério da Saúde, Luiz Henrique Mandetta afirmou que o Planalto tem projeções sobre o volume de casos e mortes que o País atingirá. Ele falou que o cenário atual, de escalada da pandemia, não surpreende por conta desses dados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Matadouros, call centers, escritórios modernos e outros, o problema não é o distanciamento físico!, por Rogério Maestri

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome