Coronavírus: Barroso intervém para conter avanço entre povos indígenas

Após vetos de Jair Bolsonaro, ministro do STF diz que Executivo não está observando normas federais que protegem as aldeias

Foto: Reprodução

Errata: A decisão de Barroso foi tomada no âmbito de uma ação apresentada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), com apoio de partidos de oposição a Bolsonaro. A afirmação foi corrigida ao final do texto, às 18h19.

 

Jornal GGN – O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), estabeleceu cinco medidas a serem adotadas pelo governo federal para conter o avanço do coronavírus pelas comunidades indígenas.

Entre as medidas determinadas, estão o planejamento de ações com participação das comunidades, a apresentação de planos para conter o avanço dos invasores e do vírus nas reservas e a criação de barreiras para que os indígenas isolados sejam preservados.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, o governo federal terá três dias para criar uma comissão composta por integrantes da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Procuradoria Geral da República e Defensoria Pública da União, que será responsável pelo gerenciamento das iniciativas.

A decisão de Barroso foi tomada no âmbito de uma ação (ADPF 709) apresentada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), com apoio de partidos de oposição a Bolsonaro, no final de junho.

 

Leia Também
GGN Covid 19: continuam aumentando casos no Brasil, mas curva começa a se acomodar
O cenário da economia depende do Covid de Bolsonaro, por Luis Nassif
Entidades denunciam Bolsonaro por crimes contra a saúde pública

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Vídeo: Movimento negro, candidatura coletiva e feminismo para os 99%, com Paula Nunes

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome