Coronavírus: Brasil não coloca testes em prática

Atropelado pela pandemia, país realiza testagens de maneira insuficiente e já é o segundo no mundo em termos de casos registrados

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os sucessivos pedidos de testagens replicados no começo da pandemia do coronavírus pela OMS (Organização Mundial da Saúde) foram atropelados pelo avanço da doença no Brasil, e acabaram se perdendo em promessas.

Uma das principais promessas feitas pelo governo federal envolve a estimativa de oferecer 46 milhões de testes até setembro, sendo 24 milhões de testes moleculares (que apuram a existência de material genético do vírus em amostras das vias respiratórias) e 22 milhões de testes rápidos (que estuda a existência de anticorpos a partir de amostras de sangue). Contudo, apenas 12,3 milhões desses testes foram distribuídos aos estados.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, considerando a população de 210 milhões de pessoas no Brasil, a testagem realizada ainda é extremamente baixa (1,2 milhão de testes moleculares foram realizados no SUS, e outros 2,1 milhões foram feitos na rede privada de saúde).

Em meio a uma oferta restrita de testes, o Brasil é o segundo país do mundo no total de casos registrados da Covid-19, chegando a 1,8 milhão de pessoas infectadas, mas especialistas dizem que o país ainda tem uma subnotificação expressiva.

 

Leia Também
GGN-Covid: as estatísticas especiais sobre o dia de ontem
GGN-Covid: as fantasias estatísticas de Osmar Terra
Movimentos lançam Painel Unificador Covid-19 nas Favelas
Michelle Bolsonaro avisa em redes sociais que seu exame de Covid-19 deu negativo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  GGN Covid Brasil: mais de 14 milhões em regiões em que novos casos quintuplicam ao mês

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome