Coronavírus: canais de fake news têm maior alcance do que os de dados reais

Estudo identifica as principais redes que divulgam informações falsas e tratamentos sem eficácia comprovada contra o Covid-19

Foto: Reprodução

Jornal GGN – As redes que disseminam grande quantidade de desinformação a respeito do coronavírus apresentaram um alcance quase três vezes maior do que as redes com dados verdadeiros.

O jornal Folha de São Paulo divulgou um estudo onde identificou as principais redes que publicam informações falsas sobre o coronavírus no YouTube, a partir da avaliação de 11.546 vídeos durante a primeira fase do levantamento, entre 1 de fevereiro e 17 de março, e 12.775 na segunda, entre 18 de março e 1 de maio.

Ao todo, as redes com informações falsas registraram 73.429.098 visualizações, contra 27.712.722 visualizações das redes com dados verdadeiros.

Os pesquisadores registraram quatro redes principais com conteúdo relacionado à pandemia: a rede de canais de teorias da conspiração; canais que formam a rede de discurso religioso, onde a pandemia é usada com viés religioso, ou os dados científicos são usados de maneira enviesada para comprovação de teses; a rede de pretensas informações médicas, onde médicos associam seus conteúdos à venda de produtos; e a quarta rede, que reúne canais jornalísticos e de informação, e que contém a maior parte das notícias legítimas.

Os dados constam do estudo “Ciência Contaminada – Analisando o contágio de desinformação sobre coronavírus via YouTube”, de pesquisadores do Centro de Estudos e Pesquisas de Direito Sanitário (Cepedisa) da USP, do Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo (LAUT) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT.DD), sediado na Universidade Federal da Bahia.

Leia também:  Bolsonarista Oswaldo Eustáquio é solto pelo STF, mas com restrições

 

Leia Também
Terceiro no mundo em casos de Covid-19, Brasil caminha para catástrofe
Ministério divulga novo protocolo sobre cloroquina para o SUS
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro. Saiba como apoiar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome