Coronavírus: Definida ordem de vacinação de profissionais da Educação

Orientação é antecipar imunização, segundo Ministério da Saúde; locais sem demanda de grupos prioritários poderão vacinar população em geral

Reprodução

Jornal GGN – O Ministério da Saúde definiu nesta sexta-feira (28/05) a ordem prioritária para a imunização dos profissionais da educação contra a covid-19. A ordem é antecipar a imunização do grupo no país.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, as doses de vacina devem ser distribuídas para os profissionais em paralelo com a vacinação de pessoas com comorbidade ou deficiência permanente, em situação de rua, população carcerária e trabalhadores do sistema prisional.

A nota técnica do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) indica que a imunização de profissionais da educação segue o critério de prioridade para funcionários envolvidos com estudantes mais jovens. Assim, os primeiros da fila são profissionais de creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e Educação para Jovens e Adultos (EJA) e, em seguida, os trabalhadores do ensino superior.

“A justificava para a antecipação da vacinação deste grupo diz respeito aos importantes impactos sociais ocasionados pela covid-19 na educação infantil com a necessidade de volta às aulas presenciais”, diz a nota, ressaltando que “as creches e escolas contribuem não apenas para a educação, mas também para a segurança alimentar das crianças”.

As novas recomendações também permitem que Estados e municípios vacinem a população geral, de 18 a 59 anos, em ordem decrescente de idade, se todos os grupos de maior vulnerabilidade e os profissionais da educação já tenham sido atendidos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome