Coronavírus: Irã tem discrepância em informações sobre mortes por infecção

Um legislador de Qom – cidade sagrada xiita a 120 quilômetros ao sul da capital, Teerã – acusou o ministro da Saúde do Irã de ‘mentir’ sobre a escala do surto.

Foto Sputnik Brasil

Jornal GGN – O governo iraniano foi acusado de encobrir toda a extensão do surto de coronavírus. Relatórios sugerem que o número de mortos pela doença foi quatro vezes maior do que os números oficiais divulgados.

Um legislador de Qom – cidade sagrada xiita a 120 quilômetros ao sul da capital, Teerã – acusou o ministro da Saúde do Irã de ‘mentir’ sobre a escala do surto.

De acordo com a agência de notícias semi-oficial da ILNA, o legislador Ahmad Amirabadi Farahani disse que houve 50 mortes pelo coronavírus em Qom.

O editor da ILNa, Fatemeh Madiani, disse à Agência France Press, que a mídia do país não publicou esse número, ‘mas preferimos não censurar o que diz respeito ao coronavírus, porque a vida das pessoas está em perigo’.

Por seu turno, o vice-ministro da Saúde do país rejeitou o relatório e, em entrevista coletiva transmitida ao vivo pela televisão estatal, Iraj Harirchi disse que 12 pessoas morreram pelo coronavírus e 66 foram infectadas. Atribuiu a notícia de Qom como confrontos políticos, o que não é hora para acontecer, e que o coronavírus é um problema nacional.

O governo do Irã prometeu ser transparente sobre o surto.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Estudo do MIT questiona recomendações da OMS contra coronavírus

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome