Coronavírus: Nos EUA, CDC analisa mais 300.000 mortes ocorridas durante a pandemia

Entre o início de fevereiro e o final de setembro, normalmente, são registradas cerca de 1,9 milhão de mortes. Este ano, o número está próximo de 2,2 milhões, um aumento de 14,5%.

Agência Brasil

Jornal GGN – O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos soltou um relatório que mostra que, durante a pandemia, ocorreram 300.000 mortes a mais do que normalmente.

O CDC está analisando quantas mortes foram relatadas e comparando-as com as médias de outros anos. Entre o início de fevereiro e o final de setembro, normalmente, são registradas cerca de 1,9 milhão de mortes. Este ano, o número está próximo de 2,2 milhões, um aumento de 14,5%.

Segundo o CDC o Covid-19 foi um fator predominante em muitas outras mortes, além das 200.000 já listadas nesta pandemia. O órgão aponta também as mortes ocorridas por outros problemas, em que houve medo de ir ao hospital por conta do atendimento ao coronavírus.

Neste relatório, o destaque que cerca de 95.000 mortes ocorreram entre idosos na faixa de 75 a 84 anos. Este número representa 21,5% mais do que em um ano normal. O maior aumento, no entanto, foi entre pessoas com idades entre 25 e 44 anos, representando 26,5% mais que o normal. Houve um ligeiro declínio em ocorrências com pessoas com menos de 25 anos.

Outro dado importante é que as mortes aumentaram para diferentes grupos raciais e étnicos e, no caso dos hispano-americanos, o aumento foi de 54%.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  GGN Covid Mundo: Suíça tem maior número de novos casos per capita

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome