ATUALIZAÇÃO: Em pronunciamento, Bolsonaro evidencia seu show de horrores

Em pouco mais de cinco minutos, presidente desmerece esforços dos governadores e diz que a vida deve voltar ao normal e empregos devem ser mantidos

"Devemos voltar à normalidade", disse Bolsonaro em meio à pandemia. Foto: Reprodução

Atualização de texto às 21h25 para acréscimo de informações

 

Jornal GGN – Ao invés de falar de medidas e coordenação para o combate ao coronavírus no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro preferiu usar seu recente pronunciamento em rede nacional para atacar aqueles que estão tomando medidas a respeito.

“Desde quando resgatamos nossos irmãos em Wuhan, na China, numa operação coordenada pelos Ministérios da Defesa e das Relações Exteriores, surgiu para nós o sinal amarelo”, disse Bolsonaro, em pronunciamento realizado há pouco.

Ao falar sobre contenção de “pânico, de histeria e traçar a estratégia para salvar vidas e o desemprego em massa”, Bolsonaro abriu a caixa de ferramentas e deu início a um tiroteio generalizado contra quem está tomando medidas para combater o avanço da doença.

“Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão, e espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro-chefe o anúncio do grande número de vítimas na Itália, um país com grande número de idosos e com um clima totalmente diferente do nosso. Um cenário perfeito, potencializado pela mídia, para que uma verdadeira histeria se espalhasse pelo nosso país”, afirmou. “Contudo, percebe-se que de ontem para hoje parte da imprensa mudou seu editorial; pede calma e tranquilidade. Isso é muito bom. Parabéns imprensa brasileira, é essencial que o equilíbrio e a verdade prevaleçam entre nós”.

Bolsonaro ainda criticou o trabalho feito por diversos governadores no que se refere ao isolamento social – prática que tem sido usada com eficácia em diversos países para evitar a disseminação do coronavírus. “Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa”.

Leia também:  Párias, por Wilson Ramos Filho

O presidente também questionou o fechamento das escolas. “O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima de 60 anos. Então, por que fechar escolas? Raros são os casos de pessoas sãs, com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação, caso se contamine”.

O presidente, que não divulgou os resultados dos testes que fez para detecção do coronavírus, disse que nada sentiria caso fosse contaminado – “quando muito acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como bem disse aquele conhecido médico daquela conhecida televisão”, em uma alfinetada ao médico Dráuzio Varella.

Bolsonaro ainda foi inconsequente o suficiente para falar da busca do tratamento da doença, citando que “o FDA americano e o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, buscam a comprovação da eficácia da cloroquina no tratamento da covid-19”. Cloroquina, que está em falta em diversas farmácias e que, nos Estados Unidos, envenenou um casal que usou o medicamento de forma aleatória.

Em linhas gerais, o presidente brasileiro contrariou absolutamente todas as recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo próprio Ministério da Saúde no que se refere aos procedimentos para o combate ao coronavírus.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

12 comentários

  1. Naturalmente, as ações de prevenção ao covid 19 vão requerer deste governo(?), transferência de recursos ao cidadão comum. Isto é inimaginável para governos liberais, e neoliberais. A vida ou a bolsa? ( De Nova York ou qualquer outra). Para os neoliberais a resposta é a bolsa, ainda que as custas de inúmeras vidas. Fora Bolsonaro. Fora bolsominios.

    • É por aí …preferem apostar em milhares de mortos a revogarem a desgraça da lei do teto….. aliás, esses médicos, que ao acender a luz desandam a darem entrevistas, deviam cobrar os 20 bilhões desviados do SUS….Adib Jatene, mais competente que eles todos juntos, sempre defendia o SUS….e o botafogo não fica de fora dessas pragas não…..essa trinca desgraçada: coiso, tchutchuka e botafogo são a mesma m…….esse sinistro da saúde escapa, por pouco……

  2. Sou forçado pelos fatos a acreditar que entre as “altas” patentes das forças armadas, que nos impuseram o Inominável e o sustentam no Planalto, não há qualquer rastro de inteligência e nem sequer de um mínimo bom senso.

  3. Ele fala em remédio e vacina para a covid-19 e ontem iniciaram a campanha de vacinação à gripe influenza que é anual. Assim como a bagunça do ENEM, que era só seguir o script a vacinação idem. Só que em tempos de coronavírus esperar bom senso desta gente é terrível. Terrivelmente incompetentes. Tirar os idosos, os mais arriscados de sofrer com os sintomas da virologia e no final não atende. Hoje o prefeito de Diadema em entrevista para tv até chorou, pois o governo enviou 100 mil doses da vacina para a região superpopulosa do ABCD paulista (2,5 milhões de habitantes). E o prefeito denunciou os industriais abusivos e exploradores de desgraça para aumentarem a máscara de proteção, esta mais simples que os agentes da saúde tem de ficar trocando frequentemente. Disse que o mês passado pagavam R$ 0,11 a unidade e agora estavam pedindo quase R$ 5,00 ( aumento abusivo de 4.500%)

    https://noticias.band.uol.com.br/coronavirus/noticias/100000985872/prefeito-do-abc-chora-e-denuncia-aumento-de-4500-no-preco-de-mascaras.html

  4. Esta figura patética irá além de contaminar com o Covid 19 irá também enlouquecer a metade da infeliz população brasileira

  5. Ações de prevenção contra o Coronavirus:
    1. Usar máscara apenas se estiver doente
    2. Respeitar a quarentena
    3. Lavar sempre as mãos
    4. Tossir na manga da camisa
    5. Ignorar sempre o idiota do bozo.

    2
    1
  6. Como em qualquer assunto, os bozominions binários não raciocinam, apenas papagueiam o “mito”, após serem bombardeados pelos robôs do gabinete do planalto, em seu “circuito fechado” de Facebook, Whatsapp e quetais.
    Transformaram uma discussão COMPLEXA, que requer além de bom senso, muito cuidado, aprendizado, experiência, conhecimento e sensibilidade num mero jogo de torcidas (como pensam ser o mundo), onde o “meu lado é o melhor” e tem que ganhar. Mesmo que o estádio venha abaixo! Mesmo que o time “adversário” e toda a sua torcida morram esmagados (v. tragédia de Heysel, hooligans ingleses x italianos).
    O grande desafio não é escolher uma de duas opções. “Ou isso ou aquilo”. É combiná-las em seu melhor resultado, salvando vidas e a economia (de todos, não só do capital “ou” do trabalho, mas “e”). Minimizando as perdas e maximizando as chances tanto no durante, quanto principalmente no depois: a (gloriosa) recuperação. Sem desconsiderar que não existe economia sem vida.
    Enfim, não conseguem entender que democracia não é um jogo de futebol.
    É um jogo de frescobol.

  7. Triplica aposta de antes! Todas as evidências mundiais vão em sentido oposto. Nas redes há um exercito vociferando que estamos exagerando! Acho que se um desse seguidores se morrer de gripe é capaz de levantar do tumulo só para gritar Mitoooo!!!!

  8. Uma coisa fica evidente: Bolsonaro não está dirigindo mais o país, se é que nesses quase treze meses de mandato, algum dia assumiu o comando de seu governo. Está evidente que há uma estrutura mandando no país, que passa pelos ministérios, estende-se ao Congresso e se apoia nas Forças Armadas. Por isso o absurdo de o dito presidente fazer um pronunciamento, contrariando as diretrizes em execução de seu próprio e presumível governo. A população está sendo enganada, os que dirigem o país de fato, apoiado pela mídia dominante, colocam o presidente que eles mesmo levaram ao poder em 2018 contra a parede, porque está contrariando diretrizes do poder de fato, na sombra, nada constitucional, de onde emanam as decisões. Temos um presidente fantasia, de palhaço, evidentemente. No interesse de quem essas pessoas dirigem o país e impõem decisões? Para favorecer o povo brasileiro e o Brasil está evidente que não é.Tudo que está acontecendo mostra quem são os beneficiários desse arranjo golpista: em primeiro lugar o grande capital (internacional e no Brasil, ambos liderados pelos EUA), vale dizer o mercado. O povo, principalmente os que vivem de salários, mas não servem os golpistas, estão perdendo direitos, tendo redução de salários e amargando o desemprego e o subemprego, que no último trimestre do ano passado, antes portando da eclosão da pandemia do coronavírus, já envolvia mais de 40 milhões de trabalhadores em dificuldades. É evidente, que com os restos de constitucionalidade ainda existentes, usados para mascarar a quebra da legalidade desde 2016, permitem tentarem um novo presidente por algum dos remédios constitucionais existentes, o mais evidente e plausível, tendo em conta as circunstâncias, o impeachment de Bolsonaro, que pouco ou nada resolverá, já que continuará incólume a estrutura de poder, o mesmo programa neoliberal de exploração da mão de obra do país, o favorecimento do grande capital e as entregas das riquezas nacionais. Agora de um país devastado e traumatizado e dividido pela ausência de uma liderança (Bolsonaro até agora só se preocupou mesmo com seus apoiadores pensando em reeleição) em decorrência da imprevidência dessa estrutura de poder, que foi negligente, desestruturou tudo ligado ao aparelho de Estado, com exceção das Forças Armadas, Parlamento e Judiciário, partícipes e condutores do golpe de estado que continuarão no poder. Esse poder de fato está contando, tudo já preparado e na mão fascistoide Sérgio Moro e das Forças Armadas, de uma estrutura de segurança pública para, numa eventualidade, fechar ainda mais o regime, ameaçando as oposições com a possibilidade de partirem para o prendo e arrebento, em defesa da manutenção dessa estrutura de poder espúria.

  9. Boa dia Nassif e membros do GGN!

    Eu li e assisti o pronunciamento do cidadão que hoje ocupa a presidência do Brasil. Tomei a iniciativa de escrever estas linhas e encaminhei para outros segmentos da nossa sociedade. Foquei na razão, pois pelo emocional não é mais possível. Farei um comentário baseado na fala do dito cujo no dia de ontem(24/03/2020). São cálculos simples baseados em dados do que ele falou e provenientes do MS. Farei com valores aproximados e arredondados. Vamos lá.
    A população do Brasil: 210.000.000 de habitantes. 90% não ficarão doentes, então 10% adoecem: 21.000.000. Se ontem(24/03/2020) tínhamos segundo o MS 2247 casos e destes com 46 mortes temos uma taxa de letalidade de 2,05%. Como a evolução dos casos não segue uma função crescente de 1º grau( y = a.x + b) e sim aproximadamente uma função exponencial ( y = A elevado a X ) . A taxa de letalidade não será constante, mas se mantivermos constante e projetarmos na fala do presidente onde 10% adoecem(21 milhões e destes 2,05% irão morrer = 430.500 BRASILEIROS(AS). Vejam os gráficos em amarelo no site da universidade Johns Hopkins ( https://coronavirus.jhu.edu/map.html ) . Cada país está ao lado esquerdo e os gráficos de cada um deles aparecem no lado inferior a direita em amarelo. Basta clicar no país desejado.
    Se o presidente resolver por em prática o que disse no dia de ontem fazendo com que o país volte a “normalidade” eliminando as restrições às escolas, ao comércio, e etc determinadas pelos executivos estaduais, municipais, as orientações da OMS e apoiadas pela grande maioria da população segundo pesquisa do DATAFOLHA, teremos um aumento considerável nos casos confirmados/não confirmados e consequentemente uma taxa de letalidade e mortos muito MAIORES que aqueles 430 MIL e 500. Isto sem falar no quadro de pânico generalizado podendo disparar uma onda de suicídios e assassinatos. Existe uma equação já pronta e utilizada por dois pesquisadores brasileiros da UFRN e Universidade Estadual do Novo México (USA) ( José Dias do Nascimento Júnior e Wladimir Lyra) que todos ficarão assustados com os números. SE NADA FOR FEITO chegará a quase 2 MILHÕES DE MORTES.!! Isto mesmo! Podem pesquisar, entrar em contato com eles e também outros do meio científico que terão estas confirmações. Imaginem um holocausto/genocídio brasileiro repercutindo pelo mundo todo.
    A ciência, educação, saúde pública de qualidade e um projeto econômico com mentalidade à la FRANKLIN DELANO ROOSEVELT (New Deal-1929) serão a a tábua de salvação tanto para os pobres e idosos – os mais vulneráveis,e na recuperação de toda a economia e vida brasileira após este desastre. É hora de coragem, vontade, inteligência e valores humanitários como solidariedade para iniciar algo que necessitamos única e simplesmente a razão. Se nos deixarmos levar pelas paixões o CAOS nos espera na pior cenário possível. É hora de articulação mesmo. Quem deseja uma guerra civil, simultaneamente uma vala comum de milhões de mortos por falta de liderança e pessoas equilibradas com bom senso? As diferenças devem ser postas de lado neste momento inicial. O país está à deriva e estamos aqui como meros espectadores assistindo uma “Roma sendo incendiada”.
    Acho que este é o momento de se propor e por em prática a proposta de taxação de grandes fortunas dos milionários e bilionários brasileiros como é sugerido por auditores fiscais da RF entre outros? Até nos EUA muitos homens ricos sugerem isto como uma solução afim de diminuir a questão da concentração de renda(https://noticias.uol.com.br/colunas/leonardo-sakamoto/2020/03/23/coronavirus-taxar-super-rico-trara-r-272-bi-contra-crise-dizem-entidades.htm).

    Precisamos agir. Se até mesmo for necessário, desenterremos e ressuscitemos múmias. A hora é esta, enquanto podemos fazer antes do pior se efetive. Depois, será muito pior para levantarmos.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome