Informação sobre o Estado-Maior do governo brasileiro chega ao exterior

Notícia de que Braga Netto é o novo “presidente operacional” do país repercute entre as Forças Armadas da Argentina, diz jornalista

General Walter Braga Netto, apontado como o "presidente operacional" do Brasil. Foto: Reprodução/Wikipedia

Jornal GGN – A notícia de que o general Walter Braga Netto se tornou o “presidente operacional” do Brasil chegou ao exterior, sendo confirmada pelo jornalista argentino Horacio Verbitsky.

Segundo informações da Radio El Destape (Argentina), os excessos cometidos por Bolsonaro no cargo “causaram repúdio à sua população e ao mundo em geral” e, diante da pandemia do coronavírus, “esse presidente se comportou com total desapropriação e ignorância da situação”.

De acordo com Verbitsky, “houve uma comunicação por telefone de um chefe de alto escalão do exército brasileiro com um da Argentina, no qual o brasileiro informou que eles haviam tomado a decisão de ignorar o presidente Bolsonaro em todas as decisões importantes”, ressaltando que “haverá consequências”.

Quanto a Bolsonaro, ele seguirá em seu papel de presidente constitucional, mas sem o mesmo peso de antes. “Não é equivalente ao depoimento do presidente, mas à sua redução a uma figura do tipo de monarca constitucional, sem poder efetivo”, diz o jornalista argentino. “Não é um relatório oficial, é uma comunicação entre dois amigos que representam posições muito altas nas respectivas hierarquias”, destacou Verbitsky.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Manumissão, por Wilson Ramos Filho (Xixo)

6 comentários

  1. Há essa prerrogativa às forças armadas na nossa constituição? Tutela de governo eleito? Quem da população escolheu Braga Neto como babá de Bolsonaro? Esta jabuticaba precisa ser denunciada. Ou o congresso afasta o presidente, ou ele assume o posto e governa ou então ele renuncia.

    20
    • Fake News. Nesta nova etapa de socorro aos Estados seqüelados pela paralisação (sul/sudeste) e municípios cresce o papel do ministro chefe da Casa Civil na coordenação.

    • Caro Tomás. Se o STF, que tem em suas atribuições a obrigação de fazer valer a Constituição, aceitou calado a constatação pública de que pode ser fechado por um simples movimento de um soldado e um cabo, com um mero jipe das FFAA e, não bastasse isso, sistemática e continuadamente endossou a afronta permanente aos mandamentos constitucionais, de parte de diversos agentes do próprio poder judiciário, o que menos interessa, nesse momento, é se há ou não previsão constitucional para os movimentos da cadela golpista, que está sempre no cio.

  2. – Isso significa também a falência do nosso país enquanto Estado. E a propósito, não precisa ser muito sabido, para perceber que eles não vão mais passar o governo a quem quer que seja!!!. E, – para confirmar isso, o Tribunal Eleitoral já aceitou petição para cassar o PT e não deixar o partido participar das eleições!!!!

  3. O JB foi pensado, projetado, lançado, apoiado e eleito para ser um fantoche.
    O coronavírus fez a coisa desandar, obrigando uma parte dos que exercem, por delegação, o poder real a por a cara na janela.
    Faltam, ainda, os mais importantes: a grande mídia; a alta finança nacional e internacional (já se reposicionando com as conversões de figuras como Armínio Nau Fraga; Mônica de Bóia e Pedro ‘Apagão’ Parente) e o Império (deep state americano e etc.).
    Temos que pregar na testa de todos estes a culpa pelo que está acontecendo. A estratégia deles é jogar toda a culpa no JB, fingirem que não tem nada com isso e ainda dizerem: sempre dissemos que o povo não sabe votar.

    5
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome