Manaus: Juíza proíbe quem furou fila de tomar segunda dose da vacina

Magistrada lista empresários, advogados e até mesmo a Secretária de Saúde da cidade de Manaus, a médica Shádia Hussami Hauache Fraxe

Foto: Reprodução

Jornal GGN – As pessoas que furaram a fila de prioridades, e receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 na cidade de Manaus, estão proibidas de tomar a segunda dose. A decisão é da juíza Jaiza Maria Pinto Fraxe, da 1ª Vara da Justiça Federal no Amazonas.

“Em razão da falta de explicação para os casos de pessoas que tomaram indevidamente a vacina, ficam todos proibidos de tomar a segunda dose, podendo ficar sujeitos à prisão em flagrante delito em caso de insistirem no ilícito”, disse a magistrada em sua decisão, segundo o site Amazonas Atual.

Além disso, ela citou nominalmente algumas das pessoas que furaram a fila de prioridades, como empresários, advogados e a própria Secretária de Saúde de Manaus, a médica Shádia Hussami Hauache Fraxe – ressaltando que ela só teria direito a se vacinar caso estivesse na linha de frente. Ela e o secretário de Limpeza Pública do município de Manaus, Sabá Reis, e outros dois assessores da Semsa receberam a vacina na quarta-feira.

“Visitar unidades de saúde não é estar na linha de frente. Essa magistrada tem visitado várias unidades e nem por isso ousou pedir ou receber a vacina. A Diretora da Fundação de Vigilância não ousou pedir a vacina e ontem faleceu de Covid-19”, diz trecho da decisão. “Dessa forma, o juízo NÃO ACEITARÁ DESCULPAS de qualquer PRIVILEGIADO e deixa desde já fica consignado que quem ‘furou a fila1 não terá o direito de receber a 2ª dose, até que chegue a sua vez, sem prejuízo de indenização à coletividade que foi lesada pelo artifício imoral e antiético”.

Confira a íntegra da decisão judicial abaixo:

decisão vacinação Manaus

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora