Não há como prever quando América Latina atingirá pico do coronavírus, diz OMS

"Não acredito que tenhamos atingido o pico da transmissão e nesse momento não tenho como prever quando atingiremos”, disse sobre América do Sul e Central

Jornal GGN – A América Latina ainda não atingiu o pico da pandemia do novo coronavírus e não há como prever isso, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS), nesta segunda-feira (01).

A declaração foi dada pelo diretor-executivo do programa de emergências da OMS, Michal Ryan, durante uma coletiva de imprensa em Genebra. Segundo ele, entram neste cenário o Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Bolívia, que registram o maior crescimento no número de casos nos últimos dias e novos contágios em 24 horas.

“Eu certamente caracterizaria hoje as Américas Central e do Sul como as zonas de intensa transmissão desse vírus nesse momento. Eu não acredito que tenhamos atingido o pico da transmissão e nesse momento não tenho como prever quando atingiremos”, afirmou.

O Brasil contabilizar 514.849 contagiados e 29.314 mortes, chegando ao quarto país com maior número de mortos pelo Covid-19. Na última semana, foi um aumento de 37,3% no número dos casos confirmados divulgados pelos dados oficiais.

Sem mencionar diretamente o Brasil, Ryan afirmou que vê em alguns dos países “a ausência e fraqueza” de políticas dirigida pela ciência. “Claramente a situação em vários países da América do Sul está muito longe da estabilidade. Tem havido um aumento rápido dos casos e os sistema de saúde tem vivido um aumento da pressão”, disse Ryan.

Com informações da Reuters.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Aplicativo criado na USP faz o diagnóstico da covid-19 a partir de radiografia do pulmão

2 comentários

  1. E no rj o imbecil do prefeito ja anuncia “flexibilizar” a quarentena. E, surpresa, liberar o que na 1a onda? IGREJAS!
    Aliás, estas igrejas de maucedo, malacheia e do vendedor de feijao magico, nunca pararam realmente.
    Só não digo que desafiaram autoridades pois estas sao coniventes com estes escroques mercadores da fé, que não acreditam em Deus e menos ainda na biblia pois se acreditassem não seriam tão cretinos a ponto de arriscar a vida de fiéis em troca de algumas moedinhas.

    • fazem isso na vã tentativa de evitar que a catástrofe econômica que se aproxima jogue por terra todos os milagre$ financeiros que já venderam para os fiéis…
      mas em país que até cartões de crédito oferecem seguro de vida grátis, mesmo que uma merreca, dá para entender porque não estão nem aí para com a saúde dos fiéis

      é dízimo garantido, de pai e mãe, para herdeiros (alguns veem como mercadorias humanas)

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome