Vacinas distribuídas hoje por Pazuello devem durar 3 dias, afirmam especialistas

As 6 milhões de doses representam 1,4% do total necessário. Como devem ser separadas em duas doses, essa quantidade deve acabar em 3 dias

Foto: Divulgação

Jornal GGN – A quantidade de doses da vacina Coronavac distribuídas aos estados, na logística do ministro Eduardo Pazuello, deve durar 3 dias. É o que calculam infectologistas consultados pelo Brasil de Fato.

Isso porque as 6 milhões de doses representam 1,4% do total necessário para imunizar toda a população. Como as vacinas devem ser, ainda, repartidas em duas doses, para garantir a imunidade comprovada pelas agências regulatórias, essa quantidade deve acabar em 3 dias.

“Se um município recebeu 4 mil doses, deve se programar para vacinar duas mil pessoas. Não podemos correr o risco de perder um montante grande de doses, porque intervalos maiores do que quatro semanas não são recomendados para a vacina do Butantan”, disse Raquel Stucchi, integrante da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), ao Brasil de Fato.

O infectologista Evaldo Stanislau de Araújo, também ouvido pelo portal, criticou a falta de planejamento e disse que não se deve criar a “ilusão” de que a campanha de vacinação começou no país.

“O Brasil começou a vacinação por um grupo prioritário, que são os profissionais de saúde. E, mesmo entre os profissionais de saúde, não tem vacina para todos, estão sendo selecionados aqueles que efetivamente estão sendo mais expostos”, disse.

Leia a matéria completa aqui.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora