Home CPI da Covid Cristiano Carvalho confirma pedido de propina para compra de vacinas

Cristiano Carvalho confirma pedido de propina para compra de vacinas

Cristiano Carvalho confirma pedido de propina para compra de vacinas
Representante da empresa Davati Medical Supply, Cristiano Alberto Hossri Carvalho. Foto: Pedro França/Agência Senado

Jornal GGN – Cristiano Carvalho, representante da Davati Medical Supply no Brasil, confirmou o pedido de propina por parte de representantes do Ministério da Saúde na negociação de vacinas contra a covid-19.

“A informação que veio a mim – vale ressaltar que não foi o nome propina, ele (o cabo Luiz Paulo Dominghetti) usou comissionamento. Ele se referiu a esse comissionamento como sendo do grupo do tenente coronel Blanco (tenente-coronel Marcelo Blanco) e da pessoa que tinha apresentado a ele ao Blanco, que é de nome Odilon”, disse Carvalho em depoimento à CPI da Covid-19, no Senado Federal.

Segundo Cristiano, o nome de quem partiu o pedido de “comissionamento” não foi citado, apenas que partiu do “grupo do Blanco”.  Sobre o valor pedido, Carvalho disse que “o valor de 1 dólar nunca me foi mencionado, por que também é uma coisa tão absurda que ele nunca chegou a me dizer isso, só me falou que havia sido pedido comissionamento”.

Carvalho disse que recebeu o mesmo áudio enviado pelo cabo Dominghetti à Rafael Alves (um representante de vendas autônomo, e quem apresentou Dominghetti a Cristiano Carvalho).

“Eu sabia que ele (Dominghetti) ia encontrar com os integrantes do Ministério da Saúde, mas eu não sabia exatamente quem eram as pessoas que ele ia se encontrar”, disse. “Ele falou muito no nome do Dias (Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde), não posso negar, mas eu não estive no jantar, no happy hour ou o que quer que o valha. Depois do jantar eu recebi um telefonema do Rafael Alves, que é quem se comunicava mais com ele, me informando que havia concluído com sucesso o jantar, que tinha sido muito bom”.

Vale lembrar que tal citação contradiz Roberto Ferreira Dias, que afirmou em seu depoimento que o encontro com Dominghetti no restaurante Vasto havia sido inesperado, e que nada havia sido agendado.

Cristiano Carvalho também revelou uma sucessão de ligações que recebeu de Roberto Dias no dia 04 de fevereiro. “O senhor Roberto Ferreira Dias entrou em contato comigo no dia 04 de fevereiro, dizendo aqui ‘quando puder me retorne sou Roberto Ferreira Dias do Ministério da Saúde’”, disse, ressaltando que seu celular foi periciado e entregue à comissão.

“A minha intenção é deixar bem claro porque eu fui alçado a um posto que eu não tinha, e a uma situação bem complicada em que me encontro aqui perante à sociedade, como vocês vão verificar, que eu nunca entrei em contato com o Ministério da Saúde, foi o Ministério da Saúde que me procurou através do senhor Roberto Ferreira Dias”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile