Pazuello em nova contradição sobre crise no Amazonas

CPI da Pandemia recebe documentos em que alertam ex-ministro sobre esgotamento do insumo para pacientes de covid-19

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jornal GGN – A CPI da Pandemia recebeu documentos revelando que o governo do Amazonas, após contato com o então ministro Eduardo Pazuello, alertou o Exército sobre o risco de desabastecimento de oxigênio hospitalar para pacientes com covid-19 em 07 de janeiro.

Tal material contradiz o ex-ministro da Saúde, que disse em seu depoimento só ter tido conhecimento sobre o colapso nos hospitais em 10 de janeiro.

Segundo o jornal O Globo, um dos documentos é o depoimento prestado à Polícia Federal (PF) pelo secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus José Barroso Campêlo onde, ao falar sobre o caos em Manaus, disse ter sido avisado em duas reuniões no dia 7 de janeiro pela empresa White Martins de “problemas de natureza logística” para atender os hospitais.

Como essa informação não esclarecia tal situação, Campêlo disse ter feito contato telefônico com o ministro da Saúde (Pazuello), onde relatou a reunião com os representantes da White Martins e solicitado “apoio logístico para a realização do transporte de oxigênio de Belém para Manaus”.

A documentação recebida pela CPI levou os senadores a considerarem a reconvocação de Pazuello, ainda sem data marcada, onde o general seria confrontado com documentos que mostram a cronologia da crise manauara. O depoimento de Campêlo está programado para 15 de junho, e deve servir também para coletar informações sobre o colapso em Manaus e apontar as contradições do ex-ministro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome