Vídeo: “Outros países começaram no mesmo tempo e assinaram a compra antes do Brasil”, diz Pfizer

Nem Jair Bolsonaro, nem o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, receberam pessoalmente a Pfizer ao longo dos seis primeiros meses de negociação

Jornal GGN – Nesta quinta (13), durante depoimento à senadora Eliziane Gama, para a CPI da Pandemia, o CEO da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, afirmou que “outros países começaram [as negociações com a Pfizer] no mesmo tempo e assinaram o acordo de compra antecipada antes do Brasil”. A informação alimentou uma discussão na CPI sobre a lentidão na aquisição dos imunizantes em comparação com outros países, inclusive os vizinhos México e Chile, que começaram suas campanhas de vacinação antes do Brasil.

Ainda segundo Murillo, nem Jair Bolsonaro, nem o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, receberam pessoalmente a Pfizer ao longo dos seis primeiros meses de negociação. As conversas se deram através de interlocutores do Ministério da Saúde, entre eles, o ex-secretário-executivo Elcio Franco, exonerado em março de 2021, quando Marcelo Queiroga assumiu o lugar de Pazuello.

À senadora Eliziane, o CEO da Pfizer ainda acrescentou outra informação: o que parece ter acelerado o andar do governo Bolsonaro na compra da vacina possivelmente foi a conclusão do estudo clínico da Pfizer, publicado em novembro de 2020, indicando 95% de eficácia contra Covid-19.

Mas quando o Brasil, enfim, decidiu formalizar a aquisição das primeiras 100 milhões de doses da vacina da Pfizer, em março de 2021, outros países do mundo já estavam usando o imunizante desde dezembro de 2020.

O primeiro contato da empresa com o governo brasileiro se deu em maio de 2020. O GGN detalhou aqui as ofertas da Pfizer ignoradas pelo governo Bolsonaro.

Assista no corte selecionado pela TVGGN:

Leia também:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome