Bolsonaro retira obrigação do uso de máscara em locais fechados com aglomeração

Esse é um dos trechos vetados por Jair Bolsonaro na lei de obrigatoriedade do uso de máscaras, enviada pelo Congresso, assinada nesta sexta

Foto: Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – Entre os trechos vetados por Jair Bolsonaro na lei de obrigatoriedade do uso de máscaras, nesta sexta-feira (03), o mandatário libera do uso do acessório de proteção contra o coronavírus, por exemplo, em locais fechados com aglomeração de pessoas, incluindo estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos e escolas.

A justificativa dada pelo texto assinado por Bolsonaro é que obrigar o uso de máscaras em locais fechados onde há reunião ou aglomeração de pessoas seria uma violação de domicílio.

O presidente, ainda, retirou da obrigatoriedade que os estabelecimentos públicos e privados forneçam máscaras aos clientes e frequentadores que não a tem. Na prática, aqueles que não tem condições de comprar uma máscara ficam sem a proteção.

Segundo o mandatário, o fornecimento de máscaras seria uma despesa para o governo.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A próxima pandemia de vírus não está longe

1 comentário

  1. Um diversionista infeliz. Um insano improdutivo.
    Quem tem alguma noção não lê ou segue nada que este crápula balbucia ou rabisca.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome