Confissão de deputada sobre candidaturas laranjas do PSL repercute entre políticos, por Nathália Bignon

Em um vídeo publicado pelo jornalista George Marques na noite de ontem, a vice-líder pesselista admite o crime e tenta justificar a prática acusando outras siglas.

Confissão de deputada sobre candidaturas laranjas do PSL repercute entre políticos

por Nathália Bignon

A confissão da deputada federal Dra. Soraya Manato (PSL-ES) de que seu partido venceu as eleições de 2018 com ajuda de candidaturas laranjas repercutiu entre os políticos nesta quarta-feira (16). Em um vídeo publicado pelo jornalista George Marques na noite de ontem, a vice-líder pesselista admite o crime e tenta justificar a prática acusando outras siglas.

“Então, pessoal da esquerda, não tem ninguém santo aqui, não. Tem laranja em tudo que é partido. Aqui no PSL tiveram candidatos laranja, mas a grande maioria foi eleito honestamente”, disse a parlamentar em Plenário.

Para o vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA), a fala aponta uma importante denúncia. “A deputada Soraya Manato fez hoje gravíssima confissão. Todo mundo já sabia, mas enfim um deputado do PSL admitiu claramente o laranjal. O partido do presidente Bolsonaro está virando um suco de laranja podre e provocando muitas diarreias políticas”, afirmou o congressista, que alertou sobre a fala de Manato.

Candidato à presidência nas últimas eleições, Guilherme Boulos (PSOL) convocou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a investigar a situação. “Soraya Manato, deputada federal do partido de Bolsonaro, acaba de dizer na Câmara: ‘não tem ninguém santo aqui, não. Aqui no PSL tiveram candidatos laranja, mas a grande maioria foi eleito honestamente.’ Crime confesso! Alô, TSE!”, escreveu em suas redes sociais.

Fernanda Melchiona, deputada federal pelo PSOL-RS, lembrou a reação do atual presidente do PSL, Luciano Bivar, alvo de busca em investigação sobre o assunto na última terça-feira (15). “E o presidente do PSL, Luciano Bivar, ainda se diz surpreso com a apreensão da Polícia Federal pra investigar o laranjal no seu partido!”, comentou.

Companheiro de partido de Melchionna e Boulos, deputado federal David Miranda (RJ) aproveitou o alerta para expor a índole dos representantes do atual Governo brasileiro. “A Dra. Soraya Manato (PSL/ES) admitiu a existência do laranjal e ainda relativizou a gravidade do crime ‘aqui ninguém é santo’. Ainda restam dúvidas sobre o caráter desse governo?”., questionou.

Para o deputado petista, Paulo Teixeira (SP), a confissão também aponta o desmoronamento do partido do Presidente Jair Bolsonaro. “A deputada Soraya Monato (PSL/ES) assumiu ontem em plenário que houve candidaturas laranjas no partido ao qual se elegeu Jair Bolsonaro. A farsa está sendo desmontada e o partido está em guerra com o presidente”, declarou.

Deputada federal Érika Kokay (PT-DF) foi outra a citar o deslize de Manato. “É sincericídio que chama? Deputada do PSL assume que teve, sim, laranjal no partido”, escreveu no Twitter.

Envolto em um desgastante processo de implosão, integrantes da sigla tem protagonizado diversas trocas de farpas. Atualmente, o PSL é investigado em Minas Gerais e Pernambuco por destinar dinheiro público do fundo eleitoral para candidatas mulheres que não fizeram campanha e que teriam repassado a verba para outros colegas de partido, como o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, eleito deputado federal por Minas Gerais e que foi indiciado por essa acusação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora