Dilma diz que fará tudo para impedir avanço do impeachment

Por Luana Lourenço

Da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta terça (15) que o governo fará de tudo para impedir o avanço de processos que desestabilizem a democracia. “Faremos tudo para impedir que processos não democráticos cresçam e se fortaleçam”, disse a presidenta, ao ser perguntada sobre o avanço de movimentos favoráveis ao impeachment no Congresso Nacional.

Dilma destacou que o governo está “atento a todas as tentativas de produzir uma espécie de instabilidade profunda no país”, o que, segundo ela, só beneficiaria “o pessoal do quanto pior, melhor”.

“O Brasil, a duras penas, conquistou uma democracia, e eu sei o que estou dizendo. Eu sei quantas penas duras foi para conquistar a democracia”, disse Dilma, em rápida entrevista após a cerimônia de entrega do 28º Prêmio Jovem Cientista, no Palácio do Planalto.

A presidente recebeu, nesta terça-feira, um manifesto assinado por lideranças de seis partidos da base que criticam a postura da oposição, que tenta, nas palavras do presidente do PT, Rui Falcão, encampar um “golpe” contra a democracia. O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani, disse que Dilma está 100% no poder e que é contra o impeachment. Gilberto Kassab, ministro e presidente do PSD, afirmou que a oposição não pode derrubar um chefe do Executivo porque não concorda com o andar do governo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora