Eduardo Bolsonaro critica brasileiros ilegais nos EUA

O deputado se pergunta se algum americano vai querer vir morar ilegalmente no Brasil com a brecha aberta com fim da exigência de visto para norte-americanos

Foto O Globo

Jornal GGN – E o filho 3 de Jair Bolsonaro, Eduardo, falou o esperado nos Estados Unidos. Disse que o país exige visto para evitar que brasileiro entre ilegalmente. Como parlamentar poderia, no lugar, ter feito alguma defesa de seu povo, que quer ir para o país que ele tanto admira. Mas não, afirmou que a liberação do visto de entrada nos EUA seria, sim, uma brecha no reino de Donald Trump.

A matéria é de Patrícia Campos Mello, na Folha. Nela, a informação de que Eduardo Bolsonaro chegou em Washington neste sábado, dia 16. O deputado federal assumiu, na semana passada, o comando da Comissão de Relações Exteriores da Câmara. A primeira investida foi contra o brasileiro.

O deputado se pergunta se algum americano vai querer vir morar ilegalmente no Brasil com a brecha aberta com fim da exigência de visto para norte-americanos aqui aportarem. ‘Nós, brasileiros, é que vamos ser espertos e vamos pegar os dólares dos turistas americanos, japoneses, australianos e canadenses’, disse o filho 3.

O 3 afirmou ainda que os brasileiros que vivem ilegalmente no exterior são uma preocupação do governo, não porque estejam ilegais e em condições nem sempre aceitáveis, mas porque ‘são uma vergonha’ para o país.

Eduardo chegou nos Estados Unidos na véspera da ida do pai. Participou de exibição de filme sobre a ‘obra’ de Olavo de Carvalho, guru ideológico do governo Bolsonaro. Depois do evento, o filho 3 conversou com jornalistas e disse que espera um encontro produtivo entre o pai e Donald Trump.

Leia também:  O BNDES e o risco de extinção, por Paulo Kliass 

Segundo informa a matéria, a isenção de visto para cidadãos dos Estados Unidos é um dos anúncios da visita, mas que não terá contrapartida americana. E de boné na cabeça, com os dizeres ‘Make Brasil great again’, confeccionado por apoiadores do pai nos EUA, uma reedição do slogan de Trump.

Leia a íntegra da matéria aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

12 comentários

  1. Esse filho sem mãe se considera um cidadão americano?
    Ora dessas ele vai descobrir que é um brasileiro nos EUA.
    Quando ele tiver que tirar os sapatos e sofrer revista íntima nos” airports dos states”, a ficha dele vai cair com estrondo.
    Como é que ele pode ser tão “patriota”?

  2. Propagandas contra brasileiros pagas por brasileiros?

    deveria ter perguntado se nos estados unidos é permitido este tipo de traição

  3. Nenhuma novidade. Eduardo Bolsonaro não é o primeiro e não será o último vagabundo que chupa as bolas dos gringos e ofende o povo que paga o salário dele. Ele não consegue ser mais autêntico do que os constituintes de 1889 que tentaram transformar o Brasil num estado federado dos EUA.

  4. Todo Estado, mesmo o mais frageis, tem como dever a defesa de seus nacionais no exterior, sejam ilegais ou não, trata-se de principio de direito internacional. Os EUA defendem inclusive
    criminosos americanos presos em outros paises, defendem com todos os instrumenos possiveis.

    A comunidade brasileira nos EUA tem excelente reputação, são rarissimos os casos de comportamento inadequado e menos ainda criminal. Os chamados “ilegaias ou indocumentados”
    são basicamente trabalhadores da construção civil, uma especialidade de brasileiros é a carpintaria
    na construção de casas, os brasileiros são preferidos em relação a outra nacionalidades.
    São na quase totalidade TRABALHADORES e não são uma vergonha para o Brasil. Imigraram para
    sobreviver porque não tinham emprego no Brasil e merecem todo nosso respeito.

  5. Será que o 03 já providenciou a vaselina para o “encontro produtivo” entre o Trump e o papai?
    Família de apátridas!

  6. A família acha que tá com tudo porque tiveram 57 mi de votos.
    47,7 mi votaram em Haddad e 42 mi (brancos/nulos/abst)
    Portanto 90 mi os rejeitaram.
    Dos 57 mi a parte do povão que votou neles espera
    melhoria nas condições de vida (votariam no Lula se ele fosse candidato).
    Como até agora, nenhum aceno ou ação foram tomadas para
    aliviar as condições precárias desse povão, é bem capaz que
    a próxima pesquisa tire a família de seu mundo virtual.

  7. Idiota! Como nasceu em berço de ouro e sempre teve escudo do pai e não precisou ir pra fora do país para trabalhar por não ter oportunidade em seu próprio país…acha fácil criticar pessoas que vão para o exterior trabalhar para dar vida digna para os filhos.

  8. Mal educado, vazio, talvez por má formação educacional, dada a arrogância do genitor, um traste desses vira deputado federal e usa o cargo, ao lado do papai presidente, para ofender e humilhar brasileiros. Típico espírito de porco, que cospe e vira a vasilha em que comeu.

  9. Nem 3 meses, e tantos desastres. Desgoverno bate cabeça, ridicularizando o Brasil e o Povo Brasileiro desse jeito. Vergonhoso o que mundo comenta dos nossos “líderes?” expondo nossas maiores e piores imbecilidades, o puxa-saquismo, o vira-latismo, o entreguismo. Esse deputado sob a sobra de um papai/presidente, que é péssimo político e que nunca na vida fez política pública, só política partidária, um rascunho de ditador fora de foco, em atitudes histriônicas de palhaço sem graça, se achando superior aos que migraram pra trabalhar, e por incrível que pareça, apoiaram a candidatura do Capitão Caverna, agora, recebem essa punhalada pelas costas. TRAIDOR!!!

  10. Apenas mais um viralata entre os muitos que compõem este governo risivel e ridículo, mas extremamente perigoso.
    Perigoso por fazer o Brasil retroceder décadas em nossas minguadas conquistas sociais. Perigoso por retornar o brasileiro a um cidadão de 5a classe perante o mundo. Perigoso pois estão rifando o país para os EUA, um gafanhoto faminto e destruidor. Perigoso por permitir que o Brasil seja empurrado para uma aventura bélica pelos EUA, cujo único interesse é lucrar com o sequestro do petróleo venezuelano, com venda de armas e com “consultorias” militares. Por fim, este governo é perigoso pois vêm promovendo o racismo, a homofobia e a misoginia no país.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome