Eduardo Bolsonaro defende criminalização do MST e do comunismo, comparando-o a “câncer de próstata”


Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN – O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito, defendeu criminalizar o comunismo no Brasil, chegando a compará-lo com “câncer de próstata”, e insistiu na classificação de atos como o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) como terrorismo, nem que, para isso, “fosse necessário prender 100 mil pessoas”.
 
A declaração polêmica foi dada pelo parlamentar reeleito com 1,8 milhão de votos em São Paulo ao Estadão. Radical em seus posicionamentos, não tem receio de defender polêmicas como essa e outras tantas, incluindo o Projeto Escola Sem Partido e a criação de um Foro de São Paulo da direita. 
 
“Surfista e espécie de secretário de relações internacionais do pai, a onda conservadora que saiu das urnas em outubro tem em Eduardo um de seus principais arautos”, descreveu o jornalista Marcelo Godoy, no jornal.
 
“O PT sempre foi criticado por ter radicais e agora o PSL começa a ouvir as mesmas críticas…”, introduziu Marcelo. “Por exemplo, quem?”, questionou Eduardo. “Existem propostas que foram defendidas, inclusive pelo senhor, como a criminalização do comunismo?”. “Ué, o nazismo é criminalizado”, concordou o parlamentar.
 
Neste ponto, perguntando se posições polêmicas, consideradas extremistas, seguiriam adiante pós disputa eleitoral, Eduardo Bolsonaro defendeu que sejam continuadas: “mas depende de renovação do Congresso”, acrescentou. 
 
E destacou a necessidade de se criminalizar o comunismo, chegando a comparar com o câncer de próstata: “Um dos papéis dos parlamentares é conscientizar as pessoas. São atribuições atípicas. É usar sua posição de destaque, de ser um representante de parcela da sociedade para falar os perigos do comunismo. Assim como falo do câncer de próstata”, disse.
 
Antecipando a resistência que haverá na Câmara e no Senado, além das ruas, não se mostrou tanto conciliatório como seu pai. Acredita que a oposição no Congresso tentará “derrubar” o governo “a todo custo”. “A gente sabe que o que vai ocorrer não é uma oposição responsável”, se adiantou.
 
Sobre a figura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à reeleição da Presidência da Câmara, o chamou de “muito articulador”, como algo negativo, elogiando nomes como o capitão Augusto (PR-SP).
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

12 comentários

  1. Esse zé arruela só quer

    Esse zé arruela só quer aparecer. O GGN e outros blogs alternativos deveriam parar de noticiar as abobrinhas do filho do paraquedista.  As redes sociais são mais do que suficientes para espalhar factóides.

  2. Quanta ignorância, quanto

    Quanta ignorância, quanto atraso! É um colosso do ridículo! E todo mundo com dois neurônios viu essa situação chegando.

    Caça aos comunistas, em pleno 2018… E o pior de tudo é que esse povo maldito merece tudo isso e um pouco mais.

    As vezes eu só quero acordar desse pesadelo.

  3. Esse filho do Bolsonaro é um

    Esse filho do Bolsonaro é um especialista em falar merda. Depois que o general vice desautorizou a guerra que Eduardo Bolsonaro declarou à Venezuela ninguém mais deve dar atenção ao que ele diz.

    • Se tem uma coisa que aprendi

      Se tem uma coisa que aprendi nesses 4 anos foi que a direita cumpre o que fala… por mais idiota e absurdo que seja a promessa.

      Essa fala dele significa que o próximo passo do golpe será a criminalização do comunismo e, com certeza, a criminalização da esquerda em geral.

      Vai ser um massacre… Com o aval do voto popular.

  4. Vai copiar a Indonésia ?

    Sobre a Indonésia, melhor assisitr ‘The look of silence’, de Joshua Oppenheimer, lá mataram só 1 milhão de pessoas. Bem, todas comunistas. Será que ele, seguindo o pai, vai colocar uma estrela no peito de cada comunista ?

  5. Fixação

    Essa família tem fixação fálica.

    São homofóbicos, portanto enrustidos.

    Comunismo = cancer de próstata –> teste de toque.

     

    Quando eles vão sair do armário?

  6. A foto ilustra bem o alcance mental do bolso filho

    Um artigo de um semanario francês fala da sensação de desalento face aos graves problemas no mundo, como a de assistir impotente aos brasileiros elegerem um zumbi… Ao ver o bolso filho, fico pensando quantos zumbis vão subir a rampa do Planalto com o bolso pai…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome