Eduardo Bolsonaro deveria ser punido com perda de mandato, diz Haddad

Deputado disse que, 'se esquerda radicalizar', resposta 'pode ser via um novo AI-5'

Jornal GGN – O professor universitário e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou, em entrevista à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, que “a única punição cabível” à declaração de Eduardo Bolsonaro “é a perda de mandato”.

Em entrevista à Leda Nagle, divulgada no canal da jornalista no YouTube, nesta quinta-feira (31), o deputado federal e filho do presidente da República, disse que, se a esquerda “radicalizar” no Brasil, uma das resposta do Planalto poderá ser “via um novo AI-5”.

A declaração foi feita em resposta sobre os protestos de rua que estão acontecendo em vários países da América Latina.

O Ato Institucional nº 5 (AI-5) foi o mais duro da ditadura militar brasileira, instaurado no dia 13 de dezembro de 1968, durante o governo de Costa e Silva. O mecanismo cassou direitos políticos de adversários e institucionalizou a tortura como prática do regime. O AI-5 também suspendeu o Habeas Corpus para crimes políticos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora