Há vagas, por Leo Villanova

por Leo Villanova

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rui Ribeiro

- 2018-08-28 14:10:26

o Bolsossauro pensa com o ânus

De acordo com o Bolsomerda:

"Eu sou contra a forma de cotas que aí está, que prejudica o próprio negro. Você bota cota para negros, a princípio quais negros têm mais facilidade de passar em concurso ou então ser admitido em vestibular? O negro filho de negro bem de vida. A minha cota é social, eu defendo a cota social. A racial, não." - Bolsonaro

Uma perguntinha básica ao Troglodita Bolsonaro:

As instituições de ensino superior têm mais negros pobres ou mais brancos pobres?

Um detalhe: Negros representam 54% da população brasileira.

Se a cota for social, em vez de racial, o negro filho de pobre continuará prejudicado da mesma forma que supostamente é prejudicado com cotas raciais, pois em qualquer disputa entre brancos e negros que tenham a mesma posição social, o branco tem uma vantagem adicional sobre o negro: a cor da sua pele. Da mesma forma que o rico prevalece sobre o pobre, o branco prevalece sobre o negro, embora ambos tenham a mesma posição social. Bolsonaro trocará seis por meia dúzia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador