Jogado no colo do PT, Cunha ficou “indignado” com distanciamento do PSDB

Jornal GGN – O deputado federal Paulinho da Força, do Solidariedade, disse que a reação do deputado Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara, a respeito do distanciamento do PSDB anunciado nesta quarta (11), foi de “indignação”. Segundo informações da Folha, Paulinho disse que Cunha achou um “absurdo” o PSDB romper relações e pressionar publicamente pelo seu afastamento da Casa.

Segundo Paulinho – que continua apoiando o presidente da Câmara mesmo após as revelações da Lava Jato envolvendo contas na Suíça -, Cunha ficou ainda mais irritado com o PSDB porque havia planejado para esta quinta-feira (12) o anúncio de um novo rito do impeachment, com vistas a agradar a oposição ao governo Dilma Rousseff (PT).

Na visão do sindicalista, o PSDB praticamente abre mão do impeachment ao rivalizar com Cunha no momento em que o peemedebista necessita de apoio para manter-se na presidência da Câmara. Ele enfrenta um processo de cassação de mandato no Conselho de Ética da Casa.

“Acho que foi mal (o abandono de Cunha pelo PSDB)  porque, no meu ponto de vista, abriram mão do impeachment. Jogaram o Cunha no colo do PT”, disse Paulinho. Segundo ele, o partido tucano tomou a decisão de forma isolada, sem combinar com os demais partidos da oposição. “Foi muito ruim para a oposição”, observou. Ele disse apesar da irritação, “neste momento, ele [Eduardo Cunha] não vai dar o troco em ninguém”.

Com informações do Brasil 247

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora