Juca Kfouri: “Estamos vivendo um golpe pior do que o golpe militar”

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – O jornalista Juca Kfouri disse em entrevista ao portal Extra Classe que estamos vivendo um golpe que, “em certos sentidos”, é pior do que a ditadura militar. Segundo ele, em 1964, a ditadura foi imposta à força e a resistência de parte da sociedade custou muitas vidas. Hoje, o golpe foi implementado de maneira mais sutil e “imperceptível” para uma parcela da população, com ajuda da mídia e com o esforço de um nicho do Judiciário que extrapolou os limites.
 
Veja, abaixo, o trecho em que o jornalista trata da questão:
 
Na sua resposta você falou que hoje o Brasil não vive mais uma ditadura militar. Ousando um pouquinho, não acha que nós estamos entrando numa época de ditadura da toga?
 
Kfouri – Acho sim. Eu acho e disse isso em praça pública, antes do impeachment. Acho que nós estamos vivendo um golpe em certos sentidos pior do que o golpe militar. Porque para que o golpe militar acontecesse foi necessário o uso da força. Terrível você viver em um país em que havia tortura, em que os opositores políticos eram mortos. Hoje, nós não vivemos isso, mas nós vivemos a implantação de um regime autoritário muito mais suave, muito mais imperceptível, que foi penetrando pelas camadas até culminar em um golpe de toga, parlamentar e midiático. Isso é muito claro. E que evidentemente é um golpe no qual o capital financeiro é quem dá as cartas. E tem uma porção de seguidores para manter essa situação e para fazer com que ela fique cada vez mais sólida no Brasil. Não tenho dúvidas de que é esse o quadro em que nós vivemos.
 
A entrevista ao Extra Classe ocorreu por ocasição do pré-lançamento do livro de memória escrito por Kfouri, o “Confesso que perdi”. Leia mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora