Justificando viagem com Temer, Gilmar se desmente de novo sobre Lula

Jornal GGN – Um juiz aceitar favor de um réu não significa nada, na visão de Gilmar Mendes, que se diz exclusivamente comprometido com a lei. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral pegou carona com Temer rumo a Portugal, numa agenda que tinha como finalidade participar de um funeral que Gilmar tangenciou porque teve uma “crise de labirintite”. O caso ganhou atenção da mídia e, ao tentar justificar seus atos, o magistrado desmentiu, mais uma vez, o escândalo em que Lula teria lhe pedido para atrasar o julgamento do mensalão em função as eleições de 2012.

O “desabafo” de Gilmar sobre a viagem com Temer e as menções a Lula estão no Blog do Moreno. Disse o ministro que mantém com o presidente peemedebista a mesma “relação” que teve com o ex-presidente Lula. “No caso de Lula, jantei inúmeras vezes com ele no Alvorada e as nossas mulheres inclusive sempre mantiveram um relacionamento de amizade. Mas nunca acenei com facilidades e Lula nunca me pediu nada, assim como Michel Temer. Eles sabem que, independentemente das relações pessoais, estou preso à minha condição de juiz. Meu compromisso é com a Constituição. É com a lei”, afirmou.

“Lula nunca me pediu nada” relembra uma reportagem de Veja, de 2012, em que Lula foi acusado de pedir a Nelson Jobim que intermediasse uma reunião com Gilmar Mendes. No encontro, Lula teria dito que era inconveniente julgar o mensalão às vésperas da disputa municipal, pois o PT sairia obviamente prejudicado. Em troca do favor, Lula teria prometido poupar Gilmar na CPI dos Correios – o ministro seria arrastado para o caso por ter viajado a Berlim com o ex-senador Demóstenes Torres, num avião bancado por Carlinhos Cachoeira.

Leia também:  O legado de Manuel da Maia, o Guarda-Mor do Real Arquivo da Torre do Tombo, por João Roque Dias

À época, Gilmar confirmou o encontro com Lula e o conteúdo da conversa. ”Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula”, disse. Ele ainda admitiu que esteve com Demóstenes em Berlim, mas afirmou que pagou suas despesas e tinha como provar isso. Ainda segundo Gilmar, ele disse a Lula que poderia “ir fundo na CPI”, pois não tinha o que temer. O resultado disso foi um Supremo Tribunal Federal pressionado a acelerar o julgamento do mensalão.

Não é a primeira vez que uma fala de Gilmar desmonta a denúncia de Veja. Em 2014, ele já havia admitido que pediu a reunião com Lula, e não o contrário. Dessa vez, o que o ministro fez foi minar o conteúdo da conversa, ao dizer que o ex-presidente nunca lhe pediu nada.

Diferente da viagem a Berlim, Gilmar não quis responder perguntas ao Blog do Moreno sobre os custos da ida a Portugal a convite de Temer.

“Na verdade, quero falar da questão central que algumas pessoas estão colocando sobre o processo e a viagem, como se fossem incompatíveis. Não são porque nunca discuti esse tema com o presidente Temer e ele nunca me abordou sobre esse assunto e creio que jamais abordará. Esse tema só deve ser debatido no seu foro apropriado: o TSE. Mas, quero lembrar uma coisa sobre esse processo. Ele só existe, só está tramitando por minha causa. As pessoas se esquecem que a juiza Maria Tereza o indeferiu e eu é que insisti e lutei para a sua reabertura. E o fiz por considerar isso um dever de ofício”, disse o magistrado.

“A maior prova de que o presidente Temer e eu temos uma relação altamente republicana está justamente no fato de ele, sabendo que fui eu que reabri esse provcessso, mesmo assim ter me convidado para integrar a comitiva”, complementou.

Leia também:  Qual é a situação das ações que pedem a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão no TSE?

Ele também justificou que estava de férias em Portugal desde o ano passado, mas teve de retornar ao Brasil por um problema pessoal. “O presidente me convidou para voltar com ele. Chegamos em Lisboa por volta das quatro da manhã. A cerimônia ocorreria horas depois. Desembarquei com uma crise de labirintinte. E por isso não fui”, explicou Gilmar, que ficará mais uns dias no exterior.

O ministro ainda avaliou que há questões mais importantes do que essa viagem para despertar a preocupação da sociedade “Não vou me justificar de ter aceitado uma carona do presidente, pois teria que me justificar de outros encontros que mamntenho com ele para discutir assuntos republicanos. Se aceitar caronas, convites para almoçar e jantar comprometessem a atividade de cada um que os aceitasse, seria impossível trabalhar em Brasília. Quantas vezes sou convidado, por exemplo, para almoçar ou jantar com jornalistas e empresários de comunicação e isso nunca interferiu no trabalho deles nem no meu. Sou às vezes muito e até injustamente criticado pela mídia. E nem por isso deixo de atender seus convites.”

Temer, que diz ter convidado Gilmar como presidente do TSE, já retornou ao Brasil.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

17 comentários

  1. Histórico
    Pelo histórico do declarante, provavelmente está mentindo mais uma Vaz.
    Afinal,entorno é próprio de picaretas

  2. Depois desta….

    justificativa, tão bem justificada pelo presidente do TSE, nada mais a dizer, a não ser que o descaramento tomou conta do país. Se é que ainda podemos chamar de país essa mixórdia de senvergonhice total.

  3. GM tenta justificar o injustificável

    Prezados,

    Quem acredita nas explicações e ‘justificativas’ de gilmar mendes em aceitar o ‘convite’ ou ‘carona’ de michel temer para com ele ir a Portugal deve ter muita fé. Aliás, a pessoa acredita no que quiser. Muitos dão crédito ou têm fé em coisas e/ou pessoas comprovadamente falsas e mentirosas, respectivamente.

    GM aceitou e armou o processo de impugnação da chapa Temer-Dilma no TSE, visando exclusivamente derrubar Dilma Rousseff, caso o golpe pela via parlamentar não surtisse efeito. GM é amigo pessoal de Aécio Cunha e militante político do PSDB, tanto no STF como no TSE; apenas as torcidas dos 20 maiores clubes de futebol brasileiro sabem desse segredo de polichinelo. Foi GM quem disse pùblicamnete sobre a intenção de cassar o registro do PT. Como mostrado nesta reportagem, GM mentiu duplamente em relação a Lula; primeiro ele disse à mídia venal e golpista que Lula o havia convidado para uma reuniião em 2012, da qual participou Nelson Jobim, por sinal o anfitrião. Nelson Jobim desmentiu GM, mas o PIG/PPV fechou em copas com GM. Como mostrado nesta reportagem, em 2014 GM se desmentiu ou desmentiu o que uma revista publicou como tendo sido dito por ele em relação ao convite e à reunião, ou seja, foi GM quem convidou Lula, não o contrário. Pego agora de calças curtas, nesse vergonhoso episódio em que aceitou o convite e viajou a Portugal, na faixa, ao lado do réu que irá julgar, GM cai em nova contradição e afirma que o ex-presidente Lula nunca lhe pediu nada. 

    Quando tenta explicar e justificar a viagem de carona, GM tenta enganar os incautos, fazendo-os acreditar que aceitação do processo da impugnção da chapa Temer-Dilma no TSE foi desinteressada e sem influência político-partidária. Conversa! As tentativas de justificar o injustificável só enlameiam ainda mais a já muito suja reputação de GM; é como disse Eugênio Aragão em artigo seminal e demolidor publicado em protesto contra a viagem suspeita de GM:

    “A literatura popular alemã contém antiquíssimo anedotário de autoria controvertida sobre uma cidadezinha chamada Schilda. Seus habitantes, os ingênuos Schildbürger, são os protótipos de néscios que fazem, com naturalidade, tudo de forma a nada dar certo. Inventaram um papel higiênico que se pode usar nos dois lados: a prova de sua eficiência está na mão… O Brasil de nossos fingimentos virou uma enorme Schilda. Fazemos os maiores absurdos, mas não perdemos a esperança ingênua de acertar. E não entendemos quem ouse não concordar.”

     As explicações e justificativas de GM para a viagem têm a mesma eficiência do papel higiênico citado por Eugênio Aragão.

  4. Do Twitter

    Sobre a dancinha de Gilmar e Temer em Lisboa, registrada por Aroeira:

    Dois sa-FADOS

    “O presidente Temer e eu temos uma relação altamente republicana…”

    • A relação desses 2 nojentos é farisaica e republicana
      Propôs-lhes Jesus uma parábola para mostrar que deviam orar sempre e nunca desanimar, dizendo:Havia em certa cidade um juiz, que não temia a Deus, nem respeitava os homens.Havia também naquela mesma cidade uma viúva que vinha constantemente ter com ele, dizendo: Defende-me do meu adversário.Ele por algum tempo não a queria atender; mas depois disse consigo: Se bem que eu não tema a Deus, nem respeite os homens;todavia como esta viúva me incomoda, julgarei a sua causa, para que ela não continue a molestar-me com as suas visitas.Ouvi, acrescentou o Senhor, o que disse este juiz injusto.Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora seja demorado em defendê-los?Digo-vos que bem depressa lhes fará justiça. Contudo quando vier o Filho do homem, achará, porventura, fé na terra?
       Propôs também a seguinte parábola a alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam aos mortos:Subiram dois homens ao templo para orar: um fariseu, e outro publicano.O fariseu, posto em pé, orava dentro de si desta forma: Ó Deus, graças te dou que não sou como os demais homens, que são ladrões, injustos, adúlteros, nem ainda como este publicano;jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.O publicano, porém, estando a alguma distância, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim pecador.Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta, será humilhado; mas o que se humilha, será exaltado.

      A relação desses dois vermes nojentos não é republicana, é publicana e farisaica.

      O Temer deve ter pedido ao Juiz iníquo Gigi Dantas:

      Defende-me da cassação, grande Gigi.

      Dantas responde: Fica tranquilo, homem, nossa relação é extremamante republicana bananeira

  5. “Quantas vezes sou convidado,

    “Quantas vezes sou convidado, por exemplo, para almoçar ou jantar com jornalistas e empresários de comunicação e isso nunca interferiu no trabalho deles nem no meu. Sou às vezes muito e até injustamente criticado pela mídia. E nem por isso deixo de atender seus convites.”

     

    Realmente. Lembro daquela imagem dele jantando com Aloyso Nunes, João Roberto Marinho e José Serra no Satyricon às vesperas da votação do impeachment na câmara.

    Esse jantar realmente não interferiu em nada no trabalho deles…

  6. Memória Jaboticaba

    Diz-se que brasileiro não tem memória. O Gilmar Dantas, essa Metamorfose Ambulante, não tem memória nem inteligência.

    Ora, se há questões mais importantes do que a viagem de carona a Portugal para despertar a preocupação da sociedade, porque o $upremo Ministro se preocupou com essa viagem desimportante, ao invés de se preocupar com essas coisas mais importantes?

    Que assunto republicano foi discutido nessa viagem 0800? Terá sido aquele assunto segundo o qual ‘inicialmente, o tribunal tem uma posição contra a divisibilidade da ação, mas, certamente, agora podemos ter um quadro novo, se eventualmente ocorre a suspensão ou mesmo o afastamento da presidente’?

    Que assuntos republicanos seriam passíveis de ser discutidos numa carona a Portugal?

    Gilmar já almoçou ou jantou alguma vez por sua própria conta? Já viajou alguma vez às suas próprias custas?

    Pelo jeito, não, pois ele afirmou que se aceitar caronas, convites para almoçar e jantar comprometessem a atividade de cada um que os aceitasse, seria impossível trabalhar em Brasília.

    Se eu fosse o Lula, eu convidaria o Moro para um almoço e o levaria de carona para o Triplex de Guarujá. Mas sei que ele não aceitaria o convite do Nine (em ingrês mermo, Bixin), pois só jantou e cochichou com o Aébrio porque ‘aquele foi um evento público, e o senador não está sob minha investigação na Justiça Federal de Curitiba. Confesso que foi uma foto infeliz, mas não existe nenhum caso que envolva o senador’.

    O Brasil é como jabuticaba, só existe no Brasil.

  7. vira vira vira virou! é a

    vira vira vira virou! é a rotina do dia a dia dos ETs do mal abduzidos e substituidos colonizando-nos.

    oh! já foi confirmada a abdução e substituição nos 4 ou 5 poderes por seres extra terrestres ETs do mal.

    estes 2 são confirmadaos desde muito tempo.

  8. Gilmar não vale 10
    Gilmar não vale 10 centavos,até nessa envolve o nome de Lula, já sei já sei,tudo
    É CULPA DO LULA/DILMA E DO PT !!!

  9. Ou seja

    Se não mentiu em 2012, mentiu agora. De qualquer jeito, mentiu, e nos dois momentos estava no exercício do cargo.

    Aí vamos pra Lei n°1.079, de 10/04/1950 (a Lei do Impeachment), em seu art. 39:

    Art. 39. São crimes de responsabilidade dos Ministros do Supremo Tribunal Federal:

    (…)

    5 – proceder de modo incompatível com a honra, dignidade e decoro de suas funções.

    Com a palavra a profª Janaína Paschoal.

  10. Dentro da cabeça de Gilmar Mendes

    Faz tempo que penso que Gilmar Mendes quando criança e jovem não aprendeu valores em casa. Ele não distingue nada bem o que moral de imoral, ético de aético, justo de injusto e é juiz-ministro do Supremo Tribunal Federal. E pensar que muita gente age da mesma forma…. Ha alguma coisa de muito errada em Pindorama.

  11. Chama-se ganhar vantagens indevidas..

    Isto que este senhor acaba de fazer é ganhar vantagem indevida.Enquanto  Gilmar confessa,  Moro,  quer por que quer encontrar um palito de dente no acervo de Lula , para dizer que foi uma vantagem indevida. Moro quer  dizer que o estádio do Corínthians é prova de uma vantagem indevida, “um presente a Lula”. Para ele é suficiente  e com isto quer prendê-lo e condená-lo. Enquanto isto, Gilmar acaba de dizer que pegou uma carona para continuar suas férias…….

    Desculpe Lenita, mas não concordo que isto seja  o país, esta é a camarilha dominante do país. Por que temos todos e também a maioria, que não votou nesta camarilha, levar a culpa por tudo?  No país temos a tradição de dizer que falta de educação do povo. Temos a cultura de nos culpabilizar, até  mesmo quando somos vítimas. É quase uma culpabilização do estupro pelo proprio estuprado. Pois bem, temos presenciado  mais do que nunca o comportamento, cruel, incompetente, inconsciente ( dos problemas do país) da camarilha que mais acesso teve a educação. São todos muito educados, poucos deles muito cultos, e a grande maioria com muitos diplomas e pouco cultura e apesar da parca inteligência e da mediocridade, muito poder . Em grande parte são analfabetos sociais, que da sociedade conhecem apenas o próprio umbigo. Ou apenas oportunistas descarados, defendendo interesses próprios ou escusos. Temos visto as escolhas e o posicionamento de um legislativo, com minoria eleita, e maioria conduzida pela legenda, que mais uma vez favorece a mesma oligarquia, ou a banca.  Isto não é o país, estes são os carcereiros do país .

  12. Inés é morta

    Quem muito fala (sobre quaisquer assunto) e quem muito mente, depois fica-lhe impossível manter a mesma versão.

    Duro que, o que fica na versão e no subconciente do público, é a versão não desmentida, que recebeu o maior estandalhaço e oba-oba da midia.

    Eu já nem me lembrava deste episódio, mas que na época já sabia ter sido mais um factoide dessa personagem.

  13. E-da-í?!
    Meu deus, meu deus,

    E-da-í?!

    Meu deus, meu deus, já passaram a mão no poder! Quem vai tirá-los de lá?

    Não tenho a menor dúvida de que estavam às gargalhadas no avião…

  14. Sorvete Haagen Dazs

    Esses caras devem ter tomado porres de sorvete Haagen Dazs durante a viagem, foi este o único motivo da carona. Afinal, o queé um gasto a mais, e quem somos os ibecís.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome