Home Crise Lula resgata manchetes de 2003: “Fiz ajuste no orçamento mais duro que Dilma”

Lula resgata manchetes de 2003: “Fiz ajuste no orçamento mais duro que Dilma”

21

Jornal GGN – Nesta terça-feira (31/3), o ex-presidente Lula fez um longo discurso em defesa do legado dos mais de 12 anos de PT no governo federal e da gestão da presidente Dilma Rousseff, que atravessa uma crise política e econômica registrando queda acentuada de popularidade desde a reeleição.

Lula lembrou do ajuste fiscal que teve de fazer em 2003, quando tomou posse do Palácio do Planalto pela primeira vez, destacando que, àquela época, assim como agora, a imprensa trabalhou para sublinhar apenas as dificuldade do ex-presidente em fazer o que era “necessário”. “Eu fiz ajuste mais forte do que esse em 2003. Eu fiz o ajuste necessário. E agora a companheira Dilma teve a necessidade de arrumar a casa”, sustentou.

Arrancando risos da plateia presente no Sindicato dos Bancários de São Paulo, Lula resgatou as manchetes dos jornais.

“A manchete do Globo, em fevereiro de 2003, era sobre os cortes que eu fiz no orçamento. Foram 14 bilhões de reais. Dizia que eu aumentava o aperto no orçamento. Em março de 2003, a manchete era: ‘Lula tem a primeira queda de popularidade’. Essa é do Estadão. Ainda em março, ‘Lula ataca esquerda e sindicatos, e ainda ataca privilégios de aposentados.’ Depois, ‘Lula aumenta juros.’ ‘Governo muda reforma.’ ‘Movimentos sociais se unem e aumentam pressão sobre Lula.’ ‘Governo enfrenta onda de boatos sobre o dólar.’ ‘PIB zero pode prejudicar o governo.'”

Segundo Lula, em janeiro de 2007, início do segundo mansato, a Folha afirmava: governo recomeça sem rumo e envelhecido. “Era o fim do governo Lula? Nessa [matéria], o Stédile [MST] dá uma entrevista e fala: ‘Lula está em dívida conosco'”, lembrou o petista, arrancando mais risos da plateia. “Pois bem. As manchetes de hoje são mais violentas e muito mais dura do que foram comigo”, acrescentou o ex-presidente. 

Em seguida, Lula pediu atenção da imprensa que cobria o evento para a seguinte fala:

“O preciso dizer é que, até hoje, nós não fizemos o debate correto sobre a questão da corrupção nesse país. Acho que nós sempre achamos que a corrupção não era algo para nós debatermos. E aqui no estado de São Paulo [palco da principal manifestação antigoverno do dia 15 de março], ela é crônica historicamente. Eu lembro que Jânio Quadros foi eleito com o lema da vassourinha. Aqui em São Paulo, circulou a frase ‘rouba, mas faz’. Aqui. toda vez que teve eleição para o Estado, o tema corrupção sempre foi abordado com muita violência, e nós achamos que não era nosso debate. É um tema nosso. Porque foi o tema da corrupção que levou Getúlio Vargas à morte. Foi o tema da corrupção que fez com que eles destruíssem Juscelino. Foi o tema da corrupção que fez com que eles pensassem no meu impeachment em 2005, e só não tiveram coragem [de levar a cabo] porque tiveram medo do povo brasileiro”, disparou Lula.

Ovacionado, o presidente de honra do PT discursou em defesa da Petrobras e do ex-presidente José Sergio Gabrielli, a quem disse ter tido o orgulho de indicar para o cargo. Lula também resgatou todos os trunfos da estatal nos últimos anos, incluindo a capitalização histórica na Bovespa, o descobrimento e exploração do pré-sal e a criação de milhares de empregos.

Antes de Lula, Vagner Freitas, presidente da CUT, falou em nome dos segmentos sociais insatisfeitos com o pacote do ministro Joaquim Levy para a economia. 

Para Lula, os movimentos sociais precisam lembrar que Dilma tem compromisso com a população. “A Dilma é resultado nosso. Ela tem compromisso conosco. Não podemos deixar ela exatamente por isso: porque o que querem é tirar o povo do governo.”
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

21 COMMENTS

    • pelegos

      Há pelegos em todos os espectros ideológicos. Alguns são chamados propriamente de pelegos, outros se comportam como tal mas não são identificados pela mesma terminologia. Estes últimos tiram sapatos em aeroportos, inventam “teorias de dependência” (a soldo), contentam-se em ser capitães do mato (quando são Governo ou empregados nalguma empresa estrangeira), vangloriam-se em entregar “seu” (?) povo e o patrimônio nacional a troco de banana, etc. Aos últimos, a tipificação pode  variar: traidores, tartufos, cornos, “silverios dos reis”, e utors adjetivos menos polidos. Importa de fato quem é o beneficiário da ações, uma empresa estatal brasileira que cria empregos e gera riqueza e tecnologia nas terras de santa e vera cruz ou à chevron?

    • Fala sério.

      Coitado do Lula? Nosso ex presidente de maior reconhcimento mundial pelos seus feitos, Melhore seus julgamentos de valor

      i

    • Claro…

      Quando é sindicato ligado ao trabalhador é chamado de pelegada, quando são aqueles puxa-sacos dos patrões, dizem que são bons negociadores… Fazfavore!

      • Pelegada

        Sim, sindicato dos bancários de SP e do RJ são pelegada cutista sem vergonha, que usa dinheiro do imposto sindical pra fazer campanha político-partidária ilegalmente. 

        Basta pegar os jornaizinhos xexelentos que eles fazem nas épocas de eleição. Tudo pago com dinheiro arrancado dos trabalhadores, que nem podem optar por não pagar.

    • Exato. O discurso de Lula

      Exato. O discurso de Lula caiu no vazio, não adianta mais, a sociedade já não crê mais, apenas a pelegada ainda acredita.

       

    • Sindicalismo Urgente

      Pelegos mas na hora de fazer greve gente que não tem consciência política fura a greve com medo de perder “essa parte que lhe cabe nesse latifúndio”. A sociedade precisa amadurecer e fortalecer suas entidades sindicais, movimentos sociais e até mesmo os tão avacalhados partidos políticos. Por que, já dizia Aristóteles desde os princípios da civilização: A política é a maior de todas as artes. […] Não há como viver sem a Política.[…] Abrir mão dos pensamentos políticos é necessariamente assumir um posicionamento Político.[…] Portanto, pare de fazer esse desserviço a sociedade malhando os sindicatos que são os únicos que lutam para botar mais comida, benefícios e educação na casa do trabalhador.

    • Sindicalismo Urgente

      Pare de denegrir os sindicatos que trabalham em prol do trabalhador. Pelegos são aqueles que furam greve enquanto os demais trabalhadores se organizam e lutam por melhores condições de trabalho e vida. O país precisa ter fortalecidas seus movimentos sociais, sindicatos e até mesmo os verdadeiros partidos políticos. Para nós do sindicato é uma honra recebermos o Presidente Lula.

  1. Corrupção, impeachment, Intervenção e outros..

    Quando olhamos com calma para aqueles que insitem com estes desvarios (Corrupção, impeachment, Intervenção, etc), entendemos porque se comportam assim. Pelos dois artigos abaixo nota-se que espécie de cidadãos “honrados” comandam a baderna. São extremamente probos estes canalhas.

    http://www.portalmetropole.com/2015/03/juiz-do-trabalho-afastado-por-corrupcao.html

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/03/31/dois-senadores-um-cassado-e-outro-candidato-a-presidencia-se-acusam/

  2. Corrupção, impeachment, Intervenção e outros..

    Quando olhamos com calma para aqueles que insitem com estes desvarios (Corrupção, impeachment, Intervenção, etc), entendemos porque se comportam assim. Pelos dois artigos abaixo nota-se que espécie de cidadãos “honrados” comandam a baderna. São extremamente probos estes canalhas.

    http://www.portalmetropole.com/2015/03/juiz-do-trabalho-afastado-por-corrupcao.html

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/03/31/dois-senadores-um-cassado-e-outro-candidato-a-presidencia-se-acusam/

  3. Mais mentiroso do que

    Mais mentiroso do que Dilma…

    Tudo bem militantes ingênuos, massa de ma nobra, e soldistas acreditarem nisso. Tudo bem, faz parte do processo.

    Mas a população não acredita mais, Lula pode vender seus peixe dele em ambientes fechados para sindicalistas pelegos e coletivos pagos.

    Sai pra rua velhaco para ver o que é bom pra tosse…

     

     

  4. Hienas

    Muito bem lembrado, Lula! Seu governo também foi atacado selvagemente pelos de sempre. Não apenas o governo, como o presidente em sua pessoa e sua esposa. Agora querem porque querem pregar em Dilma a pecha de que é incapaz de governar, ja que não conseguiram derruba-la com a falacia de que ela é corrupta (“ela sabia!”). Como se no primeiro mandato, a presidente tivesse brincado no Palacio do Planalto e nada feito/realizado?! 

    Li a entrevista de Eduardo Cunha em O Globo, e pela crueza e virulência das respostas, tem-se bem a medida da dificuldade de Dilma e ministros (e o proprio Temer) lidarem com essa figura da politica brasileira. 

    • Isso!

      Atacaram a esposa do Lula? Foi com aquele dossiê asqueroso montado pela dupla Erenice/Dilma no caso dos cartões corporativos? Opa, não… naquele caso foi a esposa do FHC…

  5. Pare de denegrir os

    Pare de denegrir os sindicatos que trabalham em prol do trabalhador. Pelegos são aqueles que furam greve enquanto os demais trabalhadores se organizam e lutam por melhores condições de trabalho e vida. O país precisa ter fortalecidas seus movimentos sociais, sindicatos e até mesmo os verdadeiros partidos políticos. Para nós do sindicato é uma honra recebermos o Presidente Lula.

  6. Esqueceu só algumas coisinhas…

    1) A SELIC quando assumiu estava em mais de 20%

    2) O governo anterior era oposição

    3) O país estava quebrado APESAR da venda de boa parte do patrimônio nacional

    Compare com agora

    1) SELIC em mais de 12% por querer (contra 7,25% no final de 2012)

    2) O governo é continuação do anterior (se estava ruim, por que não fez ajuste ANTES)?

    3) O país tem boas reservas.

    O que falta é acordar para essa SELIC maluca, que não detém a inflação e só faz desordenar as contas públicas

  7. É, Lula… o problema em que

    É, Lula… o problema em que 2003 o pessoal estava acostumado a apanhar, vínhamos de oito anos de “vamos ver o que vai sobrar, talvez não muito”.

    Em 2015 as pessoas se acostumaram com essas ideias esquisitas de que têm direitos, se acostumaram a ter qualidade de vida, se acostumaram a estar empregadas, a pagar as contas, a ter o que comer, a pôr os filhos na escola.

    Agora é mais difícil de fazer.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile