Marun defende Cristiane Brasil e questiona ‘moral’ de Bretas

Em evento para empresários, ministro criticou auxílio-moradia de Juiz da Lava Jato, reforçando a crise do sistema brasileiro entre governo e judiciário 
 
foto_valter_campanato_agencia_brasil.jpg
(Foto Valter Campanato Agência Brasil)
 
Jornal GGN – O ministro da Secretaria do Governo, Carlos Marun, voltou a defender a deputada Cristiane Brasil, impedida pela Justiça de assumir o Ministério do Trabalho, por ter tido que indenizar um ex-motorista em causa trabalhista. O governo recorre da decisão no Superior Tribunal de Justiça. 
 
Segundo informações do Estado de S.Paulo, desta vez, em um encontro na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) para convencer empresários a apoiarem a reforma da Previdência, o ministro aprofundou o debate da crise institucional brasileira ao questionar o auxílio-moradia concedido pela Justiça ao casal de juízes Marcelo Bretas e Simone Diniz Bretas. Marcelo é responsável pelos processos penais da Operação Lava Jato no Rio: “Dois auxílios-moradia para quem vive em casa própria é moral?”, completando: “Tem cabimento um juiz não saber ler que é prerrogativa do Estado nomear ministro?”. 
 
No início da semana, viralizou nas redes sociais um vídeo onde Cristiane defende sua posse ao lado de quatro homens sem camisa, em uma lancha. Os colegas da deputada federal participam da gravação. Um deles, afirmando ser empresário, chega a dizer que é normal responder por causas trabalhistas. 
 
https://www.youtube.com/watch?v=eu1ehm7shq4
 
Marun, porém, não disse se esta postura é aceitável para quem pleiteia o cargo de Ministro. Pelo contrário, saiu em defesa da colega: “Tem muita gente que bate bumbo pela liberdade. Mas na verdade são uns talibãs enrustidos. Queriam que ela estivesse de burca”, emendou o ministro do Palácio do Planalto quando perguntado sobre a repercussão negativa do vídeo. 
 
Bretas 
 
A Folha de S.Paulo revelou em uma matéria publicada na segunda-feira (29) que a Ouvidoria da Justiça Federal questionou a concessão de benefício de Bretas e sua esposa com base em uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), publicada em 2014, que proíbe o pagamento do auxílio moradia a casais que moram juntos. No mesmo dia, o juiz postou em sua conta do Twitter a seguinte frase, em tom irônico:
 
“Pois é, tenho esse ‘estranho’ hábito. Sempre que penso ter direito a algo eu VOU À JUSTIÇA e peço. Talvez devesse ficar chorando num canto ou pegar escondido ou à força. Mas, como tenho medo de merecer algum castigo, peço na Justiça o meu direito”.
 
No dia seguinte, e após a grande repercussão de sua resposta, Bretas anunciou que deixaria de usar a rede social: “Agradeço aos mais de 30 mil seguidores. Findo este período de férias, informo que não usarei esta conta de Twitter pelos próximos meses. Teremos um ano de muito trabalho … Até”.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. A cara do governo

    O Marum está coberto de razão, não há lei que impeça a deputada de assumir, a questão moral ou etica nunca foi o forte do governo. A bem da verdade, nunca foi o forte dos grupos dominantes, conta bancária é o critério, sempre foi, o resto restou provado que se pode comprar, se possível com dinheiro público.

  2. Trouxalândia

    Janot em seu delírio vaticinou mil anos de gloria para o atos contra LULA e o PT – os poderosos!

    O golpe foi dado por bilionários e políticos corruptos que ambicionaram vender as riquezas e adquirir a preço de banana concessões de serviços prestados pelo estado…

    O elemento estranho nesse grupo ficou por conta dos juízes, procuradores e policiais federais, que antes de LULA eram apenas figurantes, sendo que procuradores e policiais federais eram mal pagos!

    Eles deram sua contribuição ao golpe com tal vigor que passaram por cima até da própria honra, das leis, da constituição!

    Mas eles não foram pensados para serem herdeiros do golpe!

    Terão de voltar a sua insignificância…

    O judiciário já tinha muitas destas gratificação antes do golpe e a mídia, nem um pio a cada gratificação incorporada…

    Por quê isso agora então, não é senhores juizes?

    Imagina só, colocar estes parlamentares que já fizeram o que fizeram – e vocês sabem muito bem o que eles fizeram – se tornarem os juizes de sua categoria?

    Doido isso, né!

    O golpe está numa fase que seus juízes escolhidos já fizeram seu trabalho, basta retirar o LULA da disputa politica seguindo a lei…

    Mas precisam urgentemente pacificar o povo, para assim em paz colher os frutos do golpe e dar ao povo a sensação de pais nos trilhos!

    O Temer teve a desfaçatez de dizer ao Silvio Santos que oposição terá dificuldades de atacar o seu governo!

    Por um motivo simples: A grande mídia não noticia as consequências das mazelas do governo Temer, ajudados por juízes, procuradores e delegados que deram o selo de garantia de que a grande mídia é porta voz da verdade!

    O golpe já se sente seguro.

    E tudo voltará a ser como antes.

    Para que políticos e ricaços corruptos, precisam de policiais federais, procuradores e juízes empenhados?

    Já pensaram nisso?

    O que quer um bandido?

    Ele quer uma justiça e policia desmotivada para ele poder reinar absoluto…

    Quanto menos operações da policia federal, ações de procuradores e juizes, melhor – todos eles dormirão e principalmente, acordarão tranquilos sem uma operação em suas portas!

    Para desmotivar, simplesmente baixe os salários destas categorias e crie condições de submetê-las ao poder politico que de tal forma que as indicações feitas criarão condições adequadas a corrupção.

    Tudo voltará ao normal…

    As investigações contra um senador paulista ficaram na gaveta até a data de pedirem a prescrição…

    Parcela da população e principalmente as crianças de familias miseráveis morrerão como antigamente…

    Tudo como sempre foi…

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome