Meirelles lucrou R$ 217 milhões com consultoria em 2016

JBS está entre os clientes que pagaram pelos serviços da empresa de consultoria do Ministro da Fazenda de Temer
 
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
 
Jornal GGN – A empresa de consultoria do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, lucrou R$ 217 milhões em 2016. As informações foram divulgadas neste sábado com exclusividade pelo BuzzFedd, obtidas com documentos públicos produzidos pela própria empresa de Meirelles, registrados na Junta Comercial de São Paulo.
 
Do valor total, R$ 167 milhões foram pagos três meses antes de Meirelles assumir a Fazenda – a maior parte em contas fora do país. O site aponta ainda que R$ 50 foram recebidos em setembro, quando já estava no cargo e, entre os pagadores, está o dono da JBS, Joesley Batista. 
 
O BuzzFeed relata também que “as movimentações milionárias do ministro da Fazenda começam em 1º de fevereiro de 2016. Naquele momento, o processo de impeachment contra Dilma Rousseff já avançava e não era segredo para ninguém que Henrique Meirelles era o favorito para assumir o Ministério da Fazenda, caso Michel Temer virasse presidente. Naquele dia, às 17h, uma reunião na empresa de Meirelles, no edifício Bachianas, na região de Alto de Pinheiros, área nobre de São Paulo, tratou da distribuição dos lucros de 2015. A economia do país teve uma forte queda em 2015, mas para Meirelles foi um período de prosperidade: lucro de R$ 215 milhões.”
 
A reportagem procurou Meirelles que negou qualquer irregularidade nos pagamentos que teriam sido declarados no seu imposto de renda. O ministro ressaltou ainda que a maior parte do dinheiro refere-se a serviços prestados nos últimos anos. 
 
Já, sobre o fato dos valores terem sido depositados fora do país, disse que foi porque “seus contratantes eram empresas globais. Disse, ainda, que os R$ 167 milhões referem-se a serviços prestados nos últimos anos, mas só pagos em 2015, com valores compatíveis ao do mercado. Meirelles diz ainda que confia nas instituições brasileiras e que hoje os valores estão num fundo de investimento mantido no Brasil”, segundo a matéria do site. Leia aqui a matéria na íntegra
 
No seu Blog, o jornalista Renato Rovai lembra que na ocasião da revelação dos áudios da JBS escreveu que claramente Meirelles havia sido preservado por Joesley nas gravações.
 
“Joesley disse para Temer que Meirelles gostava de trabalhar. Joesley disse pra Temer que, se convidado a ir para a praia, Meirelles não iria. Joesley disse que o senhor ministro da Fazenda criava problemas pra ele pra fazer coisas que não eram assim, digamos, coisas republicanas. E ali ficou claro que, de alguma forma, Joesley buscava transformar Meirelles em uma pessoa que respeitava os valores da República”.
 

6 comentários

  1. Será que vai aparecer pelo

    Será que vai aparecer pelo menos algum membro do MP, que é tão cioso com as palestras do Pallocci do Dirceu e do Lula, para pelo menos abrir uma investigação mequetreve, daquelas que elas usam contra os tucanos, para dar uma olhadinha nessa bilionária grana do homem da casa-grande? Será? Não apostaria um real nessa hipótese.

  2. Governo Meirelles-Temer pagou R$ 440 bilhões de juros…

    nos últimos 12 meses (6,89% do PIB). Isso com rescessão e com inflação em queda durante todo o período. Como já estamos tendo deflação, o juros real está em 9,25% (estava em 10,25%). Um claro superfaturamento.

    Haja consultoria para os bancos retribuírem tamanha generosidade.

    O deficit nominal (déficit primário + juros ) foi de 9,5% do PIB: R$ 607,5 bilhões, com rescessão, desemprego explosivo. E tem gente que ainda fala em “dream team” econômico.

  3. Sabe ganhar dinheiro

    Meirelles sabe ganhar, ele e os seus patrões eventuais.

    O mercado financeiro deve gostar dele por conta disso. Se ele ganhou isso, imaginem o quanto os seus patrões ganharam.

    O problema fica mais claro assim, pois o que o Brasil precisa é de alguém que faça o povo ganhar.

    Um torneiro mecânico conseguiu isso, eleito e com mandato desses singulares patrões: o povo. 

    O Meirelles foi escolhido pelo mercado, pelos seus patrões de sempre, e a eles deve conta e não ao povo. Isso está muito claro..

    O caso do Temer, pelo lado político é o mesmo: para quem deve prestar conta se ele não foi eleito pelo povo?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome