MP vai investigar abertura de comportas de represa da Grande São Paulo

Os promotores vão apurar se houve omissão das autoridades e se os planos de contingência são insuficientes

Jornal GGN – O Ministério Público de São Paulo vai investigar a decisão da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) de abrir as comportas da Represa Paiva Castro na última sexta-feira (11). A medida, tomada para evitar transbordamento e/ou danos à estrutura da represa, teria sido realizada de última hora, e a vazão da água acima do limite recomendado pode ter sido a causa da tragédia que deixou 26 mortos em Mairiporã, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guarulhos, Cajamar, Itapevi e Itatiba.

Os promotores vão apurar se houve omissão das autoridades e se os planos de contingência são insuficientes para garantir a segurança da população. A portaria assinada pelo promotor Ricardo Manuel Castro lembra que não é a primeira vez que a abertura das comportas da represa causa alagamentos na cidade de Franco da Rocha. Episódios semelhantes ocorreram em 1987, 2011 e 2015.

A Sabesp informou, em nota, que a abertura foi necessária para evitar o rompimento da represa. Segundo a estatal, em um período de 12 horas a Paiva Castro recebeu o equivalente a 71% da capacidade total do reservatório.

A empresa justifica que avisou a Defesa Civil à 2h30 de sexta (11) para sábado (12), e abriu as comportas por volta das 6h30, liberando o excesso de água.  Depois, no fim da tarde de sábado, as comportas voltaram a ser fechadas, mas foram reabertas durante a noite. A interrupção definitiva só ocorreu na manhã de domingo (13).

Além da Sabesp, o Ministério Púbico vai notificar a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), a Agência Nacional de Águas (ANA), o Departamento de Águas do Estado de São Paulo (Daee) e a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp).

Em sua página no Facebook, o jornalista Carlos Tramontina, da TV Globo, fez um comentário sobre o caso. Até agora a publicação já teve mais de 1,2 milhão de visualizações, quase 20 mil curtidas e 40 mil compartilhamentos:

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

O aviso que salva.

Publicado por Carlos Tramontina em Sábado, 12 de março de 2016

 

Com informações da Agência Brasil

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora