Município do Piauí sofre com ameaça de fechamento de escolas

49896486_2338336143068489_2575696916817903616_n.jpg

Da Página do MST 

Município do Piauí sofre com ameaça de fechamento de escolas

Das onze escolas do campo, nove estão sob ameaça

Por Setor de comunicação MST/PI

Nesta terça-feira (15), cerca de 200 pessoas, entre representantes e líderes comunitários da região de São João do Piauí, reuniram-se com o prefeito Gil Carlos Modesto Alves*, no assentamento Lisboa, para falar sobre a ameaça de fechamento das escolas do campo no município.

A proposta apresentada prevê o fechamento de nove das onze escolas e, além da super lotação em salas de aula, a medida acarretaria um aumento na evasão escolar uma vez que a maioria das escolas estão em territórios quilombolas.

Uma das justificativas apresentadas pelo prefeito é a de acabar com as classes multisseriadas, justificativa que não se sustenta se levarmos em conta o número de alunos matriculados no município. 
Além disso, ao reduzir o número de escolas a prefeitura não está levando em conta o deslocamento dos estudantes. As estradas estão em péssimas condições, o próprio prefeito em percurso pela região em um ônibus escolar, já pôde constatar. Ainda assim, após mais de três horas de reunião não houve recuo, mas nada foi resolvido.  

49898841_2338335316401905_1602837234581504000_n.jpg 

“Resistiremos, não vamos permitir que nenhuma escola seja fechada. Nós temos nossas escolas nas portas das nossas casas, não vamos permitir que sejam fechadas e que mandem nossas crianças percorrer quase 30 km todos os dias por estradas em péssimas condições. Além disso, temos muitas crianças com necessidades especiais nessas escolas, como podemos permitir que elas sejam fechadas?”, questionou Ednaldo de Sousa, coordenador da juventude Sem Terra no estado.

Leia também:  “Sou agricultora, guardiã de sementes e cisterneira também”, relata Ana Maria
Edit: Logo após a reunião, o  juiz Maurício Machado Queiroz Ribeiro, da 20ª Zona Eleitoral, determinou a cassação do diploma do prefeito de São João do Piauí, Gil Carlos Modesto e do seu vice, Dante Ferreira Quincas, acusados de abuso de poder nas eleições municipais de 2016. A sentença publicada declara ainda a inelegibilidade de Gil Carlos e Dante por 8 anos, a contar da data do pleito. Ainda assim, as mobilizações contra o fechamento das escolas continuam e todas as medidas cabíveis para evitar que mais e mais crianças e adolescentes sejam privadas de seu direito de estuda serão tomadas.  
 

#FecharEscolaÉCrime!

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Toda criança na escola

    Não estão nem um pouco se importando com as crianças pobres se vão ou não ficar sem escola, ainda mais os quilombolas. Quase o mesmo problema com os municipios pobres que ficaram sem médicos.  

  2. Cumprimento de Promessa

    Nassif: promessa é dívida. O daBala tinha prometido que governaria para todos os que nele votassem. Os 91 milhões que disseram, de alguma forma, estão sefú. Sem esquecer que o Piauí fica no nordeste, terra do MelianteOperárioNordestino e com muitos quilombolas, a maioria pesando mais que 3.5 arrobas.

    Ademis, prá que povo precisa saber ler? O suficiente é saber assinar o nome, na ficha eleitoral.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome