“Não é o caso de pedir desculpas à população de Mariana”, diz diretor da Samarco

 
Jornal GGN – O diretor de operações e infraestrutura da Samarco, Kleber Terra, afirmou que “não é o caso de pedir desculpas à população de Mariana”, sobre a tragédia causada pelo rompimento da barragem, no dia 5 deste mês. A declaração ocorreu em coletiva de imprensa, nesta terça (17), de acordo com o jornal mineiro O Tempo. 
 
Na mesma entrevista, a mineradora, que é controlada pela Vale e pela anglo-australiana BHP, admitiu que há o risco de rompimento em outras duas barragens, de Santarém e de Germano, próximas à de Bento Rodrigues, distrito da cidade mineira.
 
“Tem o risco e, para aumentar o fator de segurança e reduzirmos o risco, nós estamos fazendo as ações emergenciais necessárias”, afirmou o gerente-geral de projetos estruturais da Samarco, Germano Lopes, na mesma coletiva.
 
Kleber Terra informou que o fator de segurança na barragem de Santarém é de 1,37, o que representa uma estabilidade de 37% a mais do que o equilíbrio limite de 1. Já a de Germano tem o fator de segurança de 1,22, o menor em todo o complexo.
 
De acordo com os especialistas, o rompimento da barragem de Fundão abalou a estrutura dessas duas barragens vizinhas, que agora estão passando por manutenções de urgência. Para conter os riscos de rompimento na barragem de Germano, os trabalhos irão durar cerca de 45 dias.
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora