PSDB diz que não apoia Bolsonaro, mas tucanos ganham cargos no governo

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – O PSDB não apoia formalmente o governo Bolsonaro, mas tucanos e ex-assessores de Geraldo Alckmin e João Dória já ocupam ou foram convidados para cargos de segundo escalão. É o que informa O Globo nesta sexta (11).
 
Em um posto estratégico para o governo de extrema-direita, por exemplo, está Rogerio Marinho, deputado federal pelo Rio Grande do Norte. Ele integrará a pasta de Paulo Guedes como secretário especial da Previdência e Trabalho.
 
Doria também emprestou outros dois assessores, não filiados ao PSDB, a Guedes: o advogado Paulo Uebel e o economia Caio Megale.
 
Já o ex-governador Geraldo Alckmin, que é contra o PSDB se render à base de Bolsonaro, viu os assessores Felipe Sartori Sigollo e Floriano Pesaro aceitar convites para o Ministério da Cidadania. O prieiro é secretário adjunto da Secretaria Executiva de Desenvolvimento Social. Pesaro é o titula da Secretaria de Assistência Nacional.
 
Onyx Lorenzoni também convidou tucano para seu entorno. O ex-senador Paulo Bauer assumirá a Secretaria Especial para o Senado da Casa Civil.
 
Já o ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, convidou outro secretário de Alckmin, que estava no governo Doria, para ser secretári-executivo no ministério. Trata-se de Julio Semeghini.
 
Enquanto Bolsonaro absorve tucanos, Doria, em São Paulo, acolhe nomes do governo Temer. 
 

2 comentários

  1. Nada mudou nem nunca vai mudar
    Indicar inimigo pra que? Twitou o Capetão. Tomara que a esquerda agora aprenda que republicanismo ingênuo não presta.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome