PSDB quer que tempo de contribuição para aposentadoria caia de 49 para 40 anos

Jornal GGN – O PSDB decidiu embarcar no bonde dos desertores da reforma da Previdência conforme defesa pelo governo Michel Temer e deve apresentar um pacote com contrapropostas para alterar alguns trechos considerados rigídios demais para emplacar sem grita da opinião pública.

Segundo reportagem da Folha, por ora, o tucanato tem duas ideias: mudar de 49 para 40 anos o tempo de contribuição do trabalhador junto ao INSS e impedir Temer de estabelecer que a pensão por morte possa ser inferior a um salário mínimo.

Com a terceira maior bancada da Câmara, o PSDB agora alinha-se a outros partidos governistas, como PSB e Solidariedade, que não que querem colher nas urnas o desgaste de aprovar uma nova previdência que exige, além de 49 anos de contribuição, 65 anos de idade mínima para homens e mulheres terem acesso ao benefício integral. Na prática, isso significa cortar o valor da aposentadoria de toda uma geração que não tem acesso ininterrupto ao trabalho formal.

Segundo a Folha, o PSDB vai apresentar ao governo Temer, nas próximas semana, sugestões de mudanças em quatro pontos da reforma da previdência. Eles incluem a regra de transição, ou seja, a linha de corte para definir quem vai ser afetado pela reforma. Na visão de Temer, devem ser mulheres com menos de 45 e homens com menos de 50 anos.

Outro tópico que será estudado pelo PSDB é o trecho que endurece as regras do BPC, benefício assistencial pago a idosos e pessoas com deficiência que têm renda familiar per capita de até 25% do salário mínimo. E além de alterar a regra de cálculo do benefício, os tucanos querem rever o artigo que impõe igualdade de tratamento a trabalhadores rurais e urbanos.

Ainda de acordo com o jornal, o “Palácio do Planalto já tomou conhecimento da movimentação da base aliada e pretende definir a estratégia de atuação política em uma reunião entre os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), o tucano Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e os líderes governistas nas duas Casa, na segunda-feira (13).”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora