A leveza das coisas feitas com amor, por Sergio Medeiros

Por Sergio Medeiros Rodrigues

Que todo Natal seja um recomeço e um resgate, que a saudade e os risos repartidos, divididos, tenham o gosto diferente da partilha, que a festa, o cheiro da comida e os abraços, tenham o gosto da infância, e que novamente fique somente a leveza das coisas feitas com amor. E que a cada momento futuro, possamos voltar a elas, ainda que em pensamentos, e sorrirmos com a felicidade das coisas simples.

Feliz Natal …

(…um pouco de leveza)

…quando retornamos a nós mesmos… a lugares (nem sempre físicos) em que temos a sensação de pertencimento… nem sempre é uma volta às lembranças … muitas vezes é um acerto de contas… um recomeço…

…toda volta …é um reconhecimento…ou um resgate…

…e tem um pouco de choro e saudade das coisas… das gentes… e muito mais do riso… o “gosto diferente” do riso e das conversas… algumas coisas ficam retidas para sempre… o cheiro da comida, e os abraços…

…e como viajantes que chegam de longe… fazemos um sonho, um pão… e o repartimos como quem divide e oferece algo precioso…

…depois, quando partimos novamente, fica somente a leveza das coisas feitas com amor…

…isso fica impregnado em nossos gestos, em todas as vezes que voltamos… ainda que em pensamentos…

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora