Assiduidade e Intolerâncias, por Rui Daher

Assiduidade e Intolerâncias, por Rui Daher

O Dia de Finados passou e aqui continuo, mesmo tendo se passado 73 anos desde o meu nascimento. Feriados? O que fazer? Escrever, é claro.

Hoje, cumprimento com prolongado beijo a meu aniversariante filho, Gabriel, a causa de meus atuais temores. Não, com ele e seus caminhos artísticos e os meus escritos , mas com o microcosmo violento de pessoas que se unem a um projeto fascista contra nós.

Para ser arte educador em projetos sociais de comunidades periféricas de São Paulo, quando não de mobilidade pública, ele utiliza um EFFA M-100, primeiro carro chinês e montado no Uruguai e lançado no Brasil.

Comprei-o em 2007 e até hoje o mantenho. É a única herança que posso lhe oferecer neste aniversário. Estás em Ilhabela,com seu amor. Que bom. Então, uso-o até o supermercado e a farmácia, coragem que mantenho até sua volta, quando devolverei o famoso chinês.

Ele é bom. Um dia o apresento (Luís, cadê o sarau da resistência?). Gosto dele, valente e bem cuidado por Renato, um angelical protetor de carros adquiridos de loucuras comunistas.

Ficou famoso em crônica que escrevi para o livro “Dominó de Botequim” (2016), quando levei Serafim, o Serafa, de Marsilac (SP) para a praia em Itanhaém, atravessando matas e íngremes caminhos. Leiam. Se assinantes de CartaCapital, é só vintão, entregue em seu endereço e pagos depois de receberem a obra-prima. GGN não deu mínima pela oferta que fiz. Os 20 primeiros, no Vasco, para os assinantes.

Na crônica de Finados, escrevi: “Confesso, no entanto, uma covardia inaudita. Tenho tido muito medo. Me assustam os carrões, faróis brilhantes de ignorância, colados em minha traseira. Querem ultrapassar ou comer-me? Cedo aos dois atos. Apenas não me dirijam palavras ou esfreguem suas bandeiras verde, amarelas e azuis em meu rosto”. São falsas,

O EFFA na rua, cruzando 4 km ida-e-volta da Praça Pan-Americana até a minha casa, faz-me sentir assim: “ele é de esquerda, votou em Boulos e Haddad, defende negros, gays, MST, MTST e Lula”.

Acovardo-me e tiro o EFFA 2007 do Gabriel para que eles possam passar com a minha dor de privilegiado, diante de tantas misérias.

GGN – 03.11.2018 – Assiduidade e Intolerâncias

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora