Dominó de Botequim, o Retorno, Capítulo 9, por Rui Daher

Por Rui Daher

Repito: se há alguma coisa que me faz mal e deixa indisposto até para escrever é o mês de dezembro. Creio já ter contado aqui a falta que sinto do carrinho de bombeiros, todos eles de madeira, que ganhava de Papai Noel no Natal. Sim, dele mesmo, que todas as crianças precisam saber que existe. Inclusive o meu Papai Noel, que morreu há 53 anos, eu com 19 anos de idade, querendo ser médico, como ele. Em 29 de junho de 1965, entrei no vestibular da Santa Casa de Misericórdia, de São Paulo, mas para reconhecer seu enfartado corpo.

Talvez, já tenha contado essa história em algum capítulo do “Dominó de Botequim”. Os meses de dezembro só voltaram a ser os mesmos depois que Mariana, Júlia e Gabriel nasceram.

Hoje, adultos, fazem o que podem para trazer-me alguma felicidade e a Cleo, mas já esqueceram o que é ganhar um brinquedo feito de madeira.

Dito isso, meus amigos celestes do Conselho Consultivo do “Dominó de Botequim, o Retorno”, Darcy, Ariano, Melodia e Doutor Salles, peço-lhes permissão para um dezembro sabático.

Trabalharei o mês inteiro como mascate agrícola. Recolherei boas histórias para avaliação de vocês e de quem indicarem. São milhões os gênios brasileiros que estão aí com vocês e de quem poderemos falar, em 2018 (perigo, perigo), neste “Retorno”.

Como última maldade do ano, com a venda de mais alguns livrinhos, dei férias à dupla N&P, no FB, e patrocinei uma viagem de Nestor & Pestana aos EUA. Menti. Disse querer que eles conhecessem a Disney. Quando em solo norte-americano, falarei a verdade: uma entrevista com Donald Trump. Vou sugerir usarem peruca semelhante à do entrevistado.

Para vocês, boas festas aí no céu. Algumas sugestões:

1.     Darcy, diga ao Briza que, em 2018, ele seria meu candidato;

2.     Ariano, pé-de-cabra é melhor usado na culinária ou para arrombar cofres? Se não souber a resposta, pergunte ao Temer;

3.     Melô, a Rádio USP pega aí? Reparou que uma boa geração de músicos vem por aí?

4.     Doutor Walther, entro na jogada dos bitcoins?

Beijos a todos. Volto em janeiro. Dona Lourdes disse que me aceita de volta.

Rui

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora